Artigos

Astrologia Esotérica – Interpretação da Obra de Johfra – Escorpião

ASTROLOGIA ESOTÉRICA – ESCORPIÃO

Escorpião, o oitavo signo da roda zodiacal é universalmente reconhecido como estando intimamente relacionado com a força sexual. Na existência humana, corresponde àquele período ameaçado pela queda.
Escorpião é um signo intensamente sexual; portador de grandes poderes para os que sabem manter o CÁLICE, com o Sol-hóstia, luminoso e de pé, e não caído, como se vê no extremo inferior esquerdo da lâmina.
“Somente com a morte advém o novo” é o significado do bebê com o crânio nas suas mãos, e sobre o qual medita.
Um lago de Enxofre contém um objeto volumoso, representante de Escorpião, desenhado com o símbolo correspondente, pedra esta que a resgata com muito cuidado.
Mais no fundo, um asceta, em meio aos rigores do tempo e do deserto, dedica-se a profundas meditações, posto que a natureza da libido sexual requer intensas introspecções e duros sacrifícios; isso, além de São Jorge estar “enfrentando o Dragão”.
Uma oitava superior do escorpião é a águia, que se eleva majestosa aos céus; eis aqui o mistério da transmutação.
Esta lâmina nos recorda os rituais nos quais os malignos espíritos com cabeça de crocodilo, são exorcizados pelo espírito-serpente, que mora no peito do discípulo, e que afirma: “A DEUSA SERKET HABITA EM MEU PEITO. SOU A DEUSA SERKET DOS OLHOS DE ESMERALDA”. Esses versos são exorcismos ritualísticos para afastar aos maus espíritos, no transcurso das grandes celebrações solsticiais e equinociais. A deusa SERKET representa o oposto complementar de Touro (Escorpião), implícito na Esfinge. Essa deusa presidia as cerimônias mais esotéricas dos Mistérios Egípcios, já que se referia ao tantrismo, ou Magia Sexual. E por isso, afirma a antiga tradição Osírica, tal obra não podia ser efetuada sem o concurso da mulher.
Assim, essa Constelação nos dá a pauta para adorá-la e aos seus veneráveis atributos, um dos quais (talvez o mais significativo) foi o URAEUS sagrado que aparece na fronte dos Faraós e de suas rainhas, signo com o qual os egípcios representaram o escorpião celeste. Pelo mistério da metamorfose, foi encarnado algumas vezes por uma Serpente, e outras vezes pela Águia Real. Tal serpente traga a morte, na pintura de JOHFRA, porque só morrendo no mal (negando-o), é que nascemos no bem.
A paisagem é desolada e erma, pois aqui de novo, como em Áries, rege SAMAEL-MARTE, o que nos traz à memória o dito popular: “Ser como o limão, benéfico, porém azedo”.
O metal IMÃ, dos nativos de Escorpião, dá uma clara ideia dos poderes encerrados naqueles que quiserem transformar seu escorpião em águia, graças a duras disciplina, à Magia Sexual, e à aniquilação budista, tudo isso devido a DEVI-KUNDALINI, A Serpente Alada de Luz, pois Ela e somente Ela está capacitada para dar morte e nascimento, que é, quiçá, sobre o que o menino medita com o crânio em suas mãos.
O Escorpião foi usado na Idade Média como símbolo da raça judia e da traição, pelos cristãos; tem sua equivalência com o verdugo.
O asceta em meditação, ao fundo da pintura, convida-nos a recordar alguns fatos importantes para o êxito da meditação:
1) Postura Cômoda: para nós, ocidentais, sentados simplesmente com a coluna vertebral reta e os pés bem assentados sobre o solo, ou deitados em perfeita distensão;
2) Concentração: é tratar de deixar a mente em branco, SEM FORÇÁ-LA, permitindo que ela se aquiete, graças à concentração ou a fixação da atenção em um só ponto;
3) Meditação: advém somente como resultado da concentração sobre um ponto (em uma frase, uma imagem, etc.., que são uma série de percepções, que vem muito mais além do intelecto, e que vão aumentando a COMPREENSÃO);
4) Samadhi: é um estado de beatitude e de alegria que “advém” ao espírito, como resultado da meditação e sua informação recebida.
O metal dos escorpiônicos é o IMÃ, a cor que resulta adequada para se usar, envolvendo-se nela com a Imaginação, como cor da aura, e enquanto se invoca ao Regente SAMAEL, é o VERMELHO do planeta MARTE.

DEFEITOS
(podemos recordar alguns deles)
Extremistas em excesso; brusquidão; demagogia; anarquia; desapreço às leis; indeterminação; língua sarcástica; falta de bondade.

ESCORPIÃO E O AMOR
Sexo e paixão violenta são atributos do ciumento, possessivo e absorvente Escorpião. Exige entrega total, mental, espiritual e física do possuído, como algo de propriedade exclusiva.
O sexo e em muitos casos os seus desvios, o “amor” e tudo o que o rodeia, são os principais componentes e contribuintes em sua vida. O deus ARES os faz intensos em tudo, no ódio, no amor, requerem ser atendidos, mimados, adorados, e não são capazes de suportar as críticas. Se isso lhes sucede, são bruscos, desagradáveis e descorteses.
Misteriosos na escolha de seus companheiros, podem apontar a objetivos difíceis, ainda que um verdadeiro amante, “fácil” bata em suas portas.
Extremistas em demasia, capazes de qualquer coisa, com decisões radicais, só com o fim de chegar a possuir o objeto de seus impetuosos amores; odeia ou ama intensamente e com delírio. De acentuado sentido de independência para si próprios, podem chegar a sentir ciúmes, não pelo amor, senão pelo seu afã de possessão e dominação.

O HOMEM DE ESCORPIÃO
O SEXO lhe dá força, vigor e poderio, próprios de MARTE; necessita enfrentar-se e controlar a intensa luxúria que pode levá-lo a destruir-se, física e mentalmente; isso o pode lograr com uma obstinada dose de luta.
No entanto, pode desenvolver grandes “poderes”, latentes, se aprender a sublimar as energias sexuais, especialmente se conseguir uma mulher suave, dócil e muito compreensiva, e que pode transformá-lo em um homem fiel e DEVOTO a ela.
Um lar assim, que se encha de satisfação, será para ele de extrema importância, e fará o que estiver a seu alcance para preservá-lo.

A MULHER DE ESCORPIÃO
Mulher vaidosa e magnética em grande medida, resulta ser muito atraente para os homens; ainda que Marte não lhe dê feições especialmente formosas, não deixa de ser agradável, e sua graça não pode passar desapercebida, já que ela é um feixe de nervo erótico. O fogo marcial sexual se manifesta nela, ou numa conquista avassaladora, ou na máxima e real entrega, que pode chegar ao sacrifício.
São empreendedoras, capazes de afrontar responsabilidades difíceis; a intensidade marciana pode fazer com que a ela cheguem indivíduos venusianos negativos e afeminados, que rechaçará com desagrado. Sumamente realista e nada sonhadora, aceita o seu companheiro com as debilidades e defeitos próprios, contanto, é claro, que este possa satisfazer suas necessidades sexuais.
Elegante e refinada, no entanto dista do delicado estilo venusiano; pode parecer bem mais severa e sóbria, porém sem deixar de ser elegante, tanto no seu modo de vestir, como na ordem da casa e dos filhos.

ESCORPIÃO E OS DEMAIS SIGNOS

COM ÁRIES: São demasiadamente marciais para chegarem a se entender; conflitos muito constantes à vista, pois ambos querem mandar e dominar um ao outro.

COM TOURO: Quando logram se complementar, como opostos que são, chegarão a formar uma grande união, pois a sensualidade de Touro combina maravilhosamente com a sexualidade de Escorpião; tanto é que o taurino saberá dar ao seu afortunado companheiro o encanto venusiano.

COM GÊMEOS: O impulso avassalador escorpiônico pode amedrontar ao circunspecto e mental geminiano. Para Escorpião, resulta muito frio e calculista o comportamento de Gêmeos.

COM CÂNCER: Pode chegar a ser boa a união, pois o caranguejo se dobrará à impulsividade do tenaz Escorpião, e se mostrar tão submisso, que faça com que Escorpião não dê lugar a seus terríveis ciúmes.

COM LEÃO: Quando Marte e Sol se unem, incendeia-se uma intensa chama erótica; ambos os signos intensamente apaixonados, podem ser muito felizes, sempre e quando se cuidarem de não “queimar-se” rapidamente. Necessitam prevenir-se contra o ego do mando e da dominação, que prevalecem em ambos.

COM VIRGEM: o virginiano pode admirar racionalmente Escorpião e suas qualidades. A análise de Virgem pode organizar, ordenar, a ação do escorpiônico, para que assim marchem com êxito, firmemente.

COM LIBRA: Marte e Vênus se harmonizam maravilhosamente, conformando uma dupla ideal, lutando para adaptar-se aos diferentes temperamentos; podem complementar-se em suas mútuas qualidades.

COM ESCORPIÃO: Se controlarem o ego “mandão” e possessivo, poderão complementar-se às mil maravilhas no aspecto sexual e nos momentos de felicidade; os atritos podem ser violentos e perigosos.

COM SAGITÁRIO: Escorpião se acha desconcertado perante a mobilidade e franqueza do Centauro; no entanto, quando o amor é grande, pondo uma boa dose de vontade e aniquilação dos defeitos, podem triunfar.

COM CAPRICÓRNIO: Difícil compenetração no início, dada a frieza de Capricórnio; podem a chegar a harmonizar-se uma vez presa a chama mútua do amor e se os interesses forem comuns.

COM AQUÁRIO: complementam-se com certa relatividade, ainda que Escorpião jamais possa lograr o “aprisionamento” de Aquário, é necessário que Escorpião renuncie ao excessivo ciúmes e ao afã de posse, e que Aquário se estabilize um pouco e deixe também de ser possessivo.

COM PEIXES: O submisso, romântico e sonhador pisciano será dominado pelo possessivo Escorpião; no entanto, o primeiro está satisfeito com isso, já que a ação marciana lhe dará a satisfação de segurança que tanto busca.

Extato da Obra Astrologia Esotérica (Autor Desconhecido)

anterior                                                                                                                                                                                                                                                              próximo

Deixe uma resposta

*