Artigos

Aprenda como se faz o Pranayama Crístico Egípcio

Aprenda como se faz o Pranayama Crístico Egípcio

 

Yoga significa “união com Deus”. Ninguém pode chegar ao Bem-Amado sem haver despertado primeiro a Kundalini.

Com o Pranayama se desperta a Kundalini. Com o Pranayama se dissipam as tenebrosas regiões das trevas e inércia. Com o Pranayama dissipamos a preguiça e a estupidez.

Quando a Serpente Ígnea de nossos mágicos poderes desperta, o devoto passa por seis curtas experiências inesquecíveis, a saber: felicidade divina, tremor do corpo e dos membros, saídas em corpo astral, voluptuosidade espiritual, dor no osso coccígeo e desvanecimentos estranhos, sono muito profundo e cheio de lucidez espiritual.


O Prana se relaciona com a mente. A mente é o veículo da vontade. A vontade deve obedecer à Grande Alma do Mundo.

Todos os veículos internos devem ser controlados com o Pranayama. Prana é a vida.

Aprenda como se faz o Pranayama

  1. 1 – Sente-se o devoto em uma cadeira, com o rosto para o Oriente.

    2 – Faça muita oração, rogando à Divina Mãe que lhe desperte a Kundalini.

    3 – O peito, o pescoço e a cabeça deverão estar em linha vertical. Não se deve dobrar o corpo para os lados, nem para frente ou para trás. As palmas das mãos devem descansar sobre as pernas em forma muito natural.

    4 – A mente do devoto deve estar dirigida para dentro, para a Divina Mãe, amando-a e adorando-a.

    5 – Feche os olhos para que as coisas do mundo físico não o distraiam.

    6 – Tape a fossa nasal direita com o dedo polegar, vocalizando mentalmente o mantra “TON”, ao mesmo tempo em que respire ou inale muito lentamente o ar pela fossa esquerda.

    7 – Feche agora a fossa nasal esquerda com o dedo índice. Retenha o alento. Envie o Prana aos órgãos sexuais para ativar as energias e pronuncie mentalmente o mantra “SA”…

    8 – Exale lentamente pela fossa nasal direita vocalizando mentalmente o mantra “HAM” e imagine as energias subindo pelos dois canais simpáticos até o cérebro e depois descendo até o coração.

    9 – Tape agora a fossa nasal esquerda com o dedo índice.

    10 – Inale a vida, o Prana, pela fossa nasal direita, vocalizando mentalmente o mantra Ton. Retenha o alento vocalizando o mantra “RA”. Feche as duas fossas nasais com os dedos índice e polegar. Envie o Prana ao centro magnético do cóccix para despertar a Kundalini.

    11 – Exale muito lentamente pela fossa nasal esquerda, vocalizando mentalmente a sílaba mântrica “HAM”, e imagine as energias subindo pelos dois canais simpáticos até o cérebro e depois descendo até o coração.

    12 – Isto constitui um Pranayama completo.

    13 – Seis (6) Pranayamas seguidos devem ser realizados ao amanhecer e ao anoitecer.

    14 – O devoto levantar-se-á de sua cadeira e ajoelhará no chão.

    15 – Colocará agora as palmas das mãos no solo, com os polegares se tocando.

    16 – Inclinado para diante, prostrado em terra, cheio de suprema veneração, com a cabeça para o Oriente, apoiará sua testa sobre o dorso das mãos, ao estilo egípcio.

    17 – O devoto vocalizará agora com sua laringe criadora o poderoso mantra “RA”, dos egípcios.

    Esse mantra se vocaliza alongando o som das duas letras que o compõem, assim: RRRRRRRRAAAAAAA. Vocalize sete vezes consecutivas.

    Estes são os dezessete pontos do Pranayama Egípcio. O mantra Ra tem o poder de fazer vibrar a Kundalini e os chacras para despertá-los.

    Os mantras do Pranayama são: TON – SA – HAM -TOM – RA – HAM.

Deixe uma resposta

*