Artigos

Estudo dos Arcanos do Tarot – Arcano 5: O Jerarca

Kier-05Estudemos agora o Arcano V do Tarot. Este Arcano é o Pentagrama Flamejante, a Estrela Flamígera, o signo da onipotência divina, o símbolo inefável do Verbo feito carne, a estrela brilhante e terrível dos magos.

Quando o pentagrama eleva para o ar seus dois raios inferiores, representa Satã. Quando o pentagrama, feito luz, eleva para o ar um só de seus raios, representa o Cristo Interno de todo homem que vem ao mundo.
O homem com as pernas e os braços abertos, à direita e à esquerda, forma uma Estrela de Cinco Pontas.

O cérebro e o sexo vivem em eterna luta. O cérebro deve controlar o sexo. Quando o sexo vence o cérebro, a Estrela de Cinco Pontas (o homem) cai no abismo com os pés para cima e a cabeça para baixo. Esta é a Estrela Invertida, o bode de Mendes. Uma figura humana com a cabeça para baixo e os pés para cima representa, naturalmente, um demônio.

Na Estrela Flamígera, está resumida toda a ciência da Gnose. Muitos Boddhisattwas (almas humanas de Mestres) caíram como a Estrela de Cinco Pontas Invertida, com o raio superior para baixo e os dois raios inferiores para cima.

Quando um desses Boddhisattwas se levanta, quando retorna à Senda, quando recapitula Iniciações, os irmãos se surpreendem e dizem: este recém está começando os estudos e já se declara Iniciado? Como ignoram os grandes mistérios, os estudantes julgam muitas vezes a priori.

Devemos diferenciar entre uma pessoa que está começando estes estudos e um Boddhisattwa caído. No Apocalipse de São João, o pentagrama cai do céu para a terra e as águas humanas tornam-se amargas, convertem-se em absinto. O profeta Isaías disse: “Como caíste tu do céu, estrela brilhante, que eras tão esplêndida em teu nascimento”. (Capítulo 14. Versículo 12. Isaías).

Mas, o astro luciférico (o homem caído) brilhará um dia como a estrela da manhã na mão direita do Verbo.

Muitas vezes, chega, aos Lumisiais gnósticos, um homem ou alguma mulher buscando o facho divino da Verdade. Aparentemente, o recém-chegado parece um principiante, mas, os irmãos ignoram quem seja a alma daquele homem, a qual pode ser um Boddhisattwa (a alma de algum Mestre) que quer regressar a seu Pai que está em segredo.

Os irmãos assombram-se quando algo superior sucede ao aparente principiante e, então, dizem: “Nós que somos mais velhos nestes estudos não passamos pelo que ele está passando”. E perguntam a si mesmos: “como é possível que alguém que apenas começou se faça de Iniciado?”

Não julguemos a fim de não sermos julgados. Porque com a vara que medirdes sereis medidos.
Necessitamos ser humildes para alcançar a sabedoria e mais humildes ainda depois de alcançá-la.

Os Boddhisattwas dos Mestres caem devido ao sexo e levantam-se também devido ao sexo. O sexo é a Pedra Filosofal. Seria impossível decapitar a Medusa (o Satã que levamos dentro) sem o precioso tesouro da Pedra Filosofal. Recordem que a Medusa é a donzela do mal, o Eu Psicológico, cuja cabeça está coberta de víboras sibilantes. A união do mercúrio sófico com o enxofre sófico dá como resultado a Pedra Filosofal. O Ens Seminis é o mercúrio e o enxofre é o fogo sagrado do amor.

Vivemos agora na idade específica de Samael. Vivemos na quinta Era. A vida iniciou seu retorno para a Grande Luz e temos de nos definir nestes instantes por águias ou répteis, por anjos ou demônios.

Estamos diante do dilema do Ser ou Não Ser da filosofia. O Arcano V do Tarot está representado pelo Hierofante. A quinta esfera é a definitiva porque o homem toma em suas mãos as rédeas de seu próprio destino e converte-se em anjo ou demônio.

O Grande Hierofante do Tarot aparece sentado entre as duas colunas do templo, fazendo o sinal do esoterismo.

O número 5 é grandioso, sublime. Recordem que o homem também é uma Estrela de Cinco Pontas. Essa Estrela deve limpar-se, constantemente, com os cinco perfumes. Se podemos elaborar um pentagrama metálico e consagrá-lo, podemos também auto-consagrar-nos com os mesmos ritos e perfumes que utilizamos para nosso pentagrama metálico, porque o homem é uma Estrela de Cinco Pontas.

Todos aqueles que se sintam sujos, com larvas ou na miséria, devem utilizar os cinco perfumes para banharem-se em seus vapores, com o propósito de seguir o caminho da perfeita santidade.
Nos Lumisiais, deve se estabelecer o costume de limpar os irmãos que estejam com larvas, assim eles receberão benefício em suas almas e em seus corpos.

Curso Esotérico de Cabala- Samael Aun Weor

Uma resposta para "Estudo dos Arcanos do Tarot – Arcano 5: O Jerarca"

  1. Adilson Amaral Santos Enviado em 11/01/2017 às 17:51

    …..voltar á Gnóse !!!!

Deixe uma resposta

*