Artigos

EXCITOMANIA Desequilíbrios através da hiperexcitação dos sentidos

EXCITOMANIA

excitomania
Existem fatores derivados do meio ambiente em que vivemos, que contribuem com o desequilíbrio psíquico-emocional do indivíduo.
A excitação sensorial e emocional produz graves danos no sistema nervoso, já que as células nervosas se comocionam constantemente, devido às múltiplas impressões sensoriais e emocionais, o que determina uma perda de suas faculdades de resistência e sua hipersensibilidade, apoderando-se delas um estado mórbido, que abrem as portas à todas as afecções do sistema nervoso.
Na vida urbana as agressões ao sistema nervoso são múltiplas, provenientes principalmente do trânsito automotor, dos anúncios publicitários, dos luminosos dos cinemas, das vitrines das lojas comerciais, as quais oferecem uma quantidade de imagens que se apresentam com rapidez, que se sobrepõem, que nos faz saltar de uma idéia a outra sem cessar, criando uma atividade desordenada, uma tensão cerebral daninha para o equilíbrio do sistema nervoso.
Por outra parte a imprensa, a rádio, o cinema e a televisão impõem um estado de alerta constante aos sentidos, uma super atividade cerebral, incompatível com a saúde e a tranqüilidade.
Todos estes fatores indicados aqui ocasionam no indivíduo a Excitomania, uma espécie de intoxicação ou necessidade mórbida de se sentir aturdido, que incapacita ao ser humano de gostar e apreciar as coisas sãs da vida, a felicidade normal e os mobiliza mecanicamente para a busca de aventuras excitantes e atordoadas. Por exemplo, o MotoCross a toda velocidade, concorrência às praias, discotecas, casas noturnas, etc.
Entre os principais sintomas que provoca e Excitomania se pode indicar, entre outros, os seguintes:
• Necessidade contínua de relacionar-se;
• Ir a lugares que prevaleça ruídos, multidões de pessoas, festas,…;
• Ao acordar o primeiro que faz é ligar o rádio, o aparelho de som ou a TV, no volume máximo, sem escutá-los nem vê-los;
• Selecionam músicas estridentes;
• Telefonam incessantemente a todos os conhecidos, mesmo que não haja nada sério para falar;
• Estado de angústia, desassossego e irregularidade se o telefone ou a campainha da porta não toca e etc.
Como conseqüência dessa excitação morbosa, permanente, do sistema nervoso aparece então a neurose, cujas características são, principalmente, a impaciência, a cólera, a irritabilidade e a falta de tolerância com as demais pessoas.
A Excitomania desequilibra os nossos estados internos nos impedindo de alcançar a paz e a iluminação na meditação.

 

Andrey Aguiar (Parvati Aromas – Medida da Vida)

Deixe uma resposta

*