Artigos

Integração do Ser – Partes do Ser

Integração com o Ser – Partes do Ser

 

integração do serAssim que, queridos irmãos, nosso Ser tem muitas partes autônomas e autoconscientes, independentes.

Assim que essas Doze Potestades estão dentro de nós mesmos; não fora de nós. E não paramos aí; tem o Guardião do Umbral do mundo astral, o Guardião do mundo mental e o Guardião do Umbral do mundo Causal. Eis aqui os três guardiões!!

E o que diremos de Divina Mãe Kundalini Shakty? Ela tem 5 aspectos: o da Imanifestada, que é mais oculto e terrível de todos, Nephtys. Em nome da verdade, nem eu mesmo pude entrar, pelo menos nesta reencarnação, no Templo de Nephtys, o Templo da Imanifestada; essa porta é muito estreita, ainda que seja cristalina, obviamente manifestada; mas os Deuses também sofrem muito para poder entrar no Templo de Nephtys.

Logo vem a da Manifestada, chamemo-la Ísis, Adonia, Rea, Insoberta, Tonantsin, Cibeles, Diana, Maria ou Marah; não importa o nome que lhe demos.  Ela está mais perto de nós, nos assiste com sua Sabedoria, Amor e Poder e é parte de nosso Ser também; é uma parte de nosso Ser, porém derivado.

E falemos também do terceiro aspecto da Mãe Cósmica, como terror de Amor e Lei, que castiga aos Iniciados quando estes merecem ser castigados: a Rainha dos Infernos e da Morte. Não importa que lhe chamemos Proserpina ou Coatclicue ou Hécate…

Em todo caso, nos castiga para o nosso bem e é também uma parte de nosso próprio Ser.

O que diremos também da Mãe Natura, o quarto aspecto de nosso Ser Mãe, aquele que une perfeitamente o zoosperma com o óvulo, aquele que, de forma matemática, desenha o Corpo Físico, aquele que põe exatamente quarenta e oito cromossomos na célula germinal primitiva? Obviamente, nossa Mãe Natura o sabe por Natureza.

Por último, temos o quinto aspecto: uma Maga Elemental como Senhora que nos dá os impulsos instintivos como rainha dos elementos, com Maga Elemental, repito. É maravilhoso.

Assim que se o Budha Gautama é o condutor da Vaca Sagrada, algum dia, cada um de nós, também, temos que converter-nos em condutores dos cinco aspectos maravilhosos de Vaca de Cinco Patas, da Vaca Sagrada.

Certamente, Blavatsky viu lá no Indostão uma dessas maravilhas da Natureza: uma Vaca Branca com cinco patas, a quinta estava nas costas e com ela espantava as moscas, conduzida por um jovem da seita de Sadhu e se alimentava com esse leite; de quando em quando aparece, e apareceu na América também este caso curioso, viva representação das cinco forças da Divina Mãe Kundalini, dos cinco aspectos de Kundalini Shakty.

Assim, vejam vocês os distintos aspectos de nosso Ser. Ele é o Deus Leão, também o Leão da Lei. Ele é polícia do Karma que em nosso interior carregamos, que surge daquelas regiões onde tenhamos cometido algum erro: o Kaon.

Temos nosso Anubis particular próprio, que nos aplica também a Lei; e temos o Mitraton relacionado com o ombro direito e a Sandalphon relacionado com o ombro esquerdo e temos o Senhor do Tempo, que pode nos fazer lembrar de nossas antigas existências, nossas recordações. Tudo isso temos em nosso interior.

E temos uma Minerva, não só lá no Macrocosmos, senão uma parte de nosso Ser, que tem Sabedoria, que pode realizar dentro de nós operações extraordinárias.

Assim que meus queridos irmãos, nosso Ser tem muitas partes autônomas e autoconscientes, independentes. A parte superior de nosso Ser é o Velho dos Séculos.

Não poderíamos aperfeiçoar em nosso interior as distintas partes do Ser, se não eliminamos de nós mesmos os elementos inumanos que sempre carregamos, todos esses agregados psíquicos, viva personificação de nossos erros.

Assim, meus queridos irmãos, tal como é em cima é embaixo. Se na parte mais elevada de nosso Ser há uma multiplicidade também em nossa parte inferior está a multiplicidade do Ego por oposição. Não poderíamos, repito, purificar ou aperfeiçoar o Raio oculto (já que as partes mais elevadas do nosso Ser estão ocultas), aperfeiçoar a parte mais elevada do Ser sem haver destruído até o último dos agregados psíquicos.

Quem consegue desenvolver a parte mais elevada do Ser, quem consegue purificá-la recebe o grau de “Ismech”, é claro, se conhecem estes chifres: o Lúcifer interior de cada um de nós que é uma reflexão do Logos dentro de nós mesmos e tem cornos: pelo número de cornos sabemos se está o grau de desenvolvimento espiritual e a perfeição da razão objetiva que alcançamos. Quem possui os seis tridentes nos cornos está realizando a Grande Obra, conseguiu estabelecer-nos no Anc-Lad; mas quem possui os Nove Tridentes nos cornos se integram no Pai Cósmico Comum.

Agora bem, por oposição, temos também uma multiplicidade no Ego por oposição! Devemos desintegrá-los!

Assim que, na luta contra as emoções negativas surge o Ser.

No caminho da investigação, não devemos esquecer que se faz necessário estudar o Ser, não somente, repito, no mundo das doze leis, senão no das vinte e quatro, das quarenta e oito e das noventa e seis leis; este último está povoado pelos distintos agregados psíquicos que levamos em nosso interior, isso é óbvio.

Partes do Livro “A Pedra Filosofal“, Cap “A Integração do Ser” de Samael Aun Weor.

Você pode ver também: Integração do Ser – Parte I e Integração do Ser – Parte II.

Deixe uma resposta

*