Artigos

O Caminho da Contemplação

Irmão viajante, aprende a contemplar o que te rodeia…

 

Contempla a vida para que a conheças…

 

Ame-a, aprenda dela…

 

Ela só quer que tu sejas como queiras ser…

 

Irmão, …és um caminhante da vida?

Te perguntaste alguma vez o que busca nesta longa viagem?

Crês que o que busca é dinheiro, posições ou honras?

Se consegues isto, estás conformado?

Crês que o que buscas nesta viagem é seres amado ou amar?

Se consegues quem te ame ou a quem amar, estás conformado?

 

No caminho que andas encontraste muitas coisas as quais talvez pensaste que te fariam feliz, mas com o passar dos dias percebeste que não era assim e tu te dirás afanosamente: No que se transformaram? Onde estão? E melhor, segues encontrando outras e por lógica pensarás que agora sim vão fazer-te feliz.

Não seja que, com o passar dos dias, outra decepção saia a teu encontro e tu, caminhante, te dirás: “Que dor, que decepção, mais um desengano!”, ou talvez não te digas ou não te aproveites disso porque vais a conformar-te e dizer: “Essa é a Vontade de Deus, isto eu tenho que pagar, isto é inevitável”; ou seja, te resignaste a sofrer.

Mas nem por isto estás deixando de sentir dor; és um viajante por este longo caminho da vida, porém volto e te pergunto: Para onde vais? O que é que buscas?

Não percebeste que tudo que encontras em teu caminho te acompanha por um tempo e desaparece?

Se passas pela frente de um jardim observarás as flores lindas e belas, mas vai ser por um momento, porque como tu segues o caminho, mais adiante pode ser que o que encontres seja terra árida, cheia de espinhos e secura.

 

Esse fenômeno também te acompanhará por um instante, porque você segue seu caminho; mais adiante encontrarás muitos frutos para comer, acalmar a fome e a sede.

Como vais em teu caminho, assim não permanecerá senão por um instante e por lógica entrarás no oposto disto, onde não há com que acalmar a fome nem a sede.

Tu, caminhante, não podes deter-te, ainda que o queiras fazer, porque a própria vida te impede; ainda que sentes, ainda que deites, sempre vais viajando. Que fenômeno! Não é verdade? Tu havias compreendido isto?

Se não contemplas os fenômenos de tua vida, eles sim te contemplam e todas aquelas criaturas que te rodeiam e que são filhos da mesma Natureza, e quando te virem desesperado dirão: “Ali vai um viajante querendo ganhar o mundo com seu reino e perdendo a alma”. Que dor! São teus irmãos menores, a quem você ignora, mas que sem eles não viverias.

 

 

 

Irmão viajante, aprende a contemplar o que te rodeia, a essa imensa árvore que durante centenas de anos está em um mesmo lugar, formando-se, acreditando que você dirá que está quieta, mas não é assim; também é uma viajante como tu, também aspira chegar a uma meta.

A única diferença é que tua viagem vai do Oriente ao Ocidente, de Norte a Sul e a árvore viaja da Terra ao Sol, o que muda é a direção de seu caminho.

 

 

 

 

Esse pobre animal que você encontra em seu caminho é um viajante que não possui razão, nem consciência, mas que, instintivamente, viaja até esse reino em que hoje estás e, tu viajante, talvez por teus desenfreios ou por teus múltiplos erros não percebestes que cada dia mais apressadamente, avança mais por um caminho equivocado que te colocará, inevitavelmente, na escala daqueles que afanosamente viajam aspirando chegar aonde hoje tu te encontras.

 

Contempla a vida para que a conheças; não olhes a uma planta como um arbusto a mais; olhe-a como o corpo físico de uma criatura que, cheia de amor, resignação e compreensão, também é um viajante pelo longo caminho da vida. É tua irmã. É filha de tua própria Mãe; não a mates, Ame-a!

Esse homem que se desloca também por seu caminho, que busca ser amado, que busca ser feliz nos prazeres, com as riquezas e com o poder que o mundo dá, ao ver-se frustrado em muitas vidas, reage violentamente contra ti, contempla-o e perceba que, como você também esteve equivocado, que nunca encontrou uma resposta justa, que a única diferença que tem contigo é o caminho que ele leva e o que tu levas.

Se tu o observas e critica sua atitude, inevitavelmente caiu no caminho desse outro.

 

Contemples a vida; ame-a; aprende dela e percebas que a essência da vida é teu Cristo; que a forma da vida é o que tu és; que o que a vida te ensina é o que necessitas; que o que aprendes dela é o que tu queres.

 

A missão da vida não é mais que dar-te abrigo e ensinar-te grandes coisas sem exigir-te nada.

Se queres ser bom, aprende da vida.

Se queres ser mau, aprende da vida. Ela se molda à tua condição. Ela é muito amorosa.

Ela só quer que tu sejas como queiras ser.

A VIDA!

V.M. Lakhsmi

 

Uma resposta para "O Caminho da Contemplação"

  1. Francisco José Araújo Pereira Enviado em 01/13/2018 às 01:08

    Dentro de você o rumo de tudo…23 letras
    Vendo certo dê um outro dedo…23 letras

    As mesmas letras desmisturadas!…

    O Que está em cima é como o que está embaixo!…

    Assim no céu como na terra…

    DEUS…SEU…D…EO…D…GOD…DOG…

    Escreve certo por linhas tortas!…

    Francisco José
    Séjo Racsinfoc
    Poeta Aprendiz
    Dentro Pia e Paz

Deixe uma resposta

*