Artigos

Os Perigos do Mediunismo

Os Perigos do Mediunismo

Os-Perigos-do-Mediunismo

O Caminho Gnóstico tem como propósito nos levar até a Autorrealização Íntima do Ser, que nada mais é que um trabalho de tipo esotérico de eliminação do Eu Psicológico (conjunto de defeitos e erros psicológicos), construção dos veículos internos (do nosso próprio templo interior) e sacrifício pela humanidade mediante a entrega de um conhecimento a todo aquele que deseja não evoluir, mas revolucionar, transformar-se completamente. Em síntese, encarnar nosso próprio Deus Íntimo, o Sagrado Ser Interno, que todos possuímos.

A Gnosis é um conjunto de ensinamentos completamente diferentes de outras doutrinas, pois não é apenas teoria e mero intelectualismo, mas sim exercícios práticos que podemos realizar cotidianamente visando o autoconhecimento e transformação radical.

Muito diferente de encarnar nosso próprio Ser Interior Profundo (o nosso verdadeiro Espírito) é encarnar entidades, fantasmas, defuntos, aquilo que os espíritas, praticantes do reiki, umbandistas, xamanistas e afins chamam de “espíritos” ou “deuses” etc. Nem os antigos rituais indígenas se salvam… apenas atos de mediunismo…

Samael Aun Weor, o grande mestre gnóstico, ainda muito jovem estudou o espiritismo através das obras de Allan Kardec, León Denis, Richard Charcof, César Lombroso, Camilo Flammarion, Luis Zea Uribe etc. e constatou, por experiência própria, que os fenômenos comuns dos centros espíritas são muito reais, visíveis, mas que não eram produzidas por nenhuma divindade ou alma ou espírito divino. Samael Aun Weor nos ensina:

 

O espiritismo tem como instrumento os “Médiuns”. O médium é um sujeito passivo que cai em estado de transe hipnótico ou mediúnico. Então, qualquer das entidades do “mais além” mete-se dentro do corpo do mesmo. Ele ou fala ou escreve ou faz mover objetivos etc.

 

Existem “Médiuns Escritores”. Os médiuns escritores, escrevem. A entidade vem do “mais além”, submerge-se no médium em estado de transe e estes, adormecidos, escrevem. O que escrevem? O que ditam os “espíritos” do “mais além”.

 

“Médiuns Motores”: diante deles se movem mesas, sentem-se golpes e produzem-se muitos fenômenos físicos.

 

“Médiuns Falantes”: através destes falam os “espíritos” vindo do “mais além”.

 

“Médiuns de Materialização”: Por meio deles se materializam as entidades do “mais além”.

 

(…)

 

… médiuns servem de instrumento não propriamente ao Espírito dos falecidos, porque uma coisa é o Ser de alguém, seu Ser, e outra coisa são os Eus.

Cada um de nós tem diversos defeitos psicológicos que nós mesmos críamos nas nossas diversas existências: iras, preguiças, orgulhos, ódios, cobiças, orgulhos etc.; e cada um desses defeitos se personifica, torna-se o que chamamos em Gnosis de “eu psicológico”, o “mim mesmo”, o “ego”, que possui uma realidade no mundo da (nossa) Mente. Se víssemos cara a cara um dos nossos diversos “eus” entenderíamos porque também são chamados de “demônios” para os cristãos e “demônios vermelhos de Seth” para os antigos egípcios. O Ego é o terrível Satã dos hebreus. Já dizia Virgílio, o poeta de Mântua, mesmo se tivéssemos mil línguas para falar e língua de aço não conseguiríamos enumerar todos os nossos defeitos cabalmente.

Quando falecemos, o ego, o corpo da personalidade (um fantasma que continua a fazer o que fazíamos em vida mecanicamente) e a essência (partícula de alma, o que realmente somos) se separam. O ego (em verdade, os diversos egos) perambula pelo mundo astral, até que a pessoa retorne para uma nova vida e ele possa encarnar no novo corpo da pessoa.

E são essas entidades tenebrosas, esses egos, que encarnam no médium – também pode ocorrer que outro tipo de entidade encarne, como o próprio fantasma (corpo da personalidade) ou outro tipo muito mais inferior. Este que intermedeia a entidade e aqueles que buscam uma “consulta” (não importa o nome) torna-se não somente a casa de seus próprios defeitos, mas também uma casa provisória de entidades de outras pessoas. Verdadeiramente, o médium comete um crime terrível perante o seu próprio Deus Interior, pois está prostituindo seu próprio templo, abrindo as portas (centros magnéticos) do seu corpo como um prostíbulo.

É muito triste que os médiuns acharem que estão encarnando ou canalizando forças superiores. São enganadas pelas entidades e acham realmente que estão expressando a vontade de um Jesus de Nazareth, de um São Francisco, Santo Agostinho, Krishna, Saint Germain, Cagliostro entre outros grandes mestres da humanidade. Quantas vezes ouvimos falar que o iníquo, o inimigo secreto, é ardiloso e adora enganar? E como nosso corpo físico, com uma vibração tão inferior, aguentaria a potência do Espírito Puro de tais santos? Tornaríamos pó apenas com a presença do Espírito.

Como Karma por tal crime de mediunidade, a pessoa se torna epiléptica, pois danificou o centro magnético da região pineal (porta por onde entram as entidades). Os epilépticos que não foram médiuns nesta vida o foram em outras vidas.

Os-Perigos-do-Mediunismo.transe.mediunicojpg

O mais grave é que os médiuns se sentem santos, sentem-se sublimes, nas alturas, como em êxtase supremo. Isto nada mais é que a manipulação dos centros da máquina humana, coisa que as entidades, os egos, sabem muito bem como executar. Ativando certos cilindros da nossa engenharia humana (o corpo), os “eus” conseguem produzir estados de prazer muito característico dos estados mediúnicos. Isto nada mais é que ilusão.

Unir-se com o Íntimo é algo muito difícil. Dos que tentam unir-se com o Íntimo, apenas um o consegue, porque como disse o poeta Guillermo Valencia, entre as cadências do verso também se esconde o delito. (M. Mória)

Nós, os estudantes gnósticos, entendemos que para encarnar nosso verdadeiro Espírito, o Ser inefável que todos os inquietos possuímos, devemos antes criar a Alma e os Corpos Existenciais do Ser. Isto custa, há que ter muito trabalho interior, muito sacrifício. Não é da noite para o dia. Muitos levam a vida toda ou vidas para consegui-los e aperfeiçoá-los para que habite neles nosso próprio Deus Vivo. O Segundo Fator da Revolução da Consciência, o Nascimento, é o que distingue o verdadeiro esoterismo cristão das escolas pseudoesoteristas e pseudo-ocultistas. O corpo físico é o veículo da alma, e esta o veículo do Espírito, de Atman, o Mestre Interno de cada cal.

Muitos podem defender o espiritismo e afins pelas curas que são realizadas pelos curandeiros médiuns. Não há como negar que as entidades tenebrosas têm poderes; poderes estes roubados da própria essência anímica aprisionada em seu interior. Não negamos que o ego tem conhecimento e força para realizar tais atos, mas cuja causa não é nada divina. A questão aqui é o delito que o médium faz a si mesmo.

Em nós não há nada para se desenvolver. Devemos antes morrer em defeitos. Depois, dissolvido o Ego, libertada a essência aprisionada, poderemos desenvolvê-las para melhor servir ao nosso Mestre Íntimo, o Real Ser.

Estas palavras são o alerta que damos aos equivocados sinceros, àqueles que buscam onde não podem encontrar, exceto sujeira, crimes (contra a Divindade) e enganos. É muito triste ver que há pessoas que estão se esforçando, estudando, praticando para se tornarem médiuns! Melhor que esses estudantes se esforcem para eliminar seus próprios demônios interiores, resgatem sua Consciência, construam sua Alma e aprendam a expressar seu Real Ser Íntimo sacrificando-se por toda a humanidade doente.

O caminho que conduz ao Abismo está empedrado de boas intenções.

24 respostas para "Os Perigos do Mediunismo"

  1. fabio Enviado em 07/02/2015 às 14:47

    por volta mais ou menos de um més atrás uma aluna da escola q eu trabalho começo a receber entidades. por esse motivo acharão melhor q ela não fosse mais a escola. queria saber como podemos ajuda a aluna nesse processo. e como poderíamos a usar esse dom afim de ajuda pessoas.pois acho q isso e e um dom.

  2. vitor Enviado em 07/23/2015 às 12:04

    O sugerido pelo espiritismo é que ela não de atenção ao espirito mal.
    Pode dar umas dicas de concentração para ela.

  3. vitor Enviado em 07/23/2015 às 12:19

    Esqueci de dizer que não dando atenção o espirito vai embora.
    Porque ele perde a vontade.

    Para mim nos somos como antenas,saindo da frequência isso acaba.

  4. Gustavo Badke Enviado em 08/05/2015 às 11:07

    Ter poderes além dos 5 sentidos é realmente muito interessante. Mas ainda sim é uma arma, que pode ser contra si mesmo, a grande diferença está em “se temos ou não DOMÍNIO” desses poderes. A Gnosis ensina o Despertar da Consciência que nos leva a conhecer-se a nós mesmos integralmente e DOMINAR a nós mesmos em todos os sentidos. A Gnosis vem como uma escola de REGENERAÇÃO para que possamos regenerar toda a nossa Psique e despertar todos esses poderes que estão atrofiados dentro de nós mesmos com absoluto domínio de si. Muito diferente daqueles que permitem que “forças invisíveis” despertam os poderes neles mesmo sem ter domínio de si e acabam sendo simples bonecos sem autonomia sendo controlados por essas “forças invisíveis”. Isso se dá devido ao adormecimento da consciência, a pessoa está tão inconsciente que o fenômeno acontece de forma clara e expressiva e a pessoa não se dá conta.

  5. Felipe Enviado em 08/05/2015 às 11:52

    Alguns consideram dom, mas conheço médiuns que consideram sua submissão um Karma. Ainda que não façam nada para sair de tais domínios.
    As entidades não podem prestar auxílio real nenhum, o que podem é consolar e dizer o que há mais além e muitas vezes mentir. Algumas fazem alguns prodígios, como retardar uma doença, trocá-la por outra, mas no fundo sabemos que são trocas de Karma, adiamentos, negócios, que por vezes “dão certo”, porque tais escolas constituem um mal necessário, para por vezes fomentar a fé de alguém por exemplo, cumprem uma função social no mundo, porém não ensina nem busca e muito menos preserva o Caminho, aquele de Cristo. Essa Gnosis é revolução interna e individual, sem nenhum tipo de consolação, porque este “bem” que se faz pelo Reik, espiritismo, trabalhos de umbanda, não transformam a ninguém. Geram dependência pelo “bem estar” (do Ego) e nada mais. Ao contrário do que ensinam por aí, nestes lugares onde os “sensitivos” e médiuns dão ibope e são interessantes para as instituições, EXISTEM chaves simples para que a pessoa, por si mesma, quebre com estes pactos que erroneamente chamam de dons.

    • Fábio Holanda Enviado em 08/27/2016 às 15:35

      Felipe, como podem essas escolas que você mencionou não transformar ninguém? Você já as frequentou, irmão? Já observou o sacrifício do ego e dos vícios ser o principal ensinamento do Espiritismo? Se não, é porque não conhece daquilo que fala…

      • Breno Enviado em 10/09/2016 às 23:41

        com todo respeito, mas luta contra vicios?! quais deles? já frequentou algum centro de umbanda?! o que mais um médium tem é vicio (nem entrarei no mérito “sacrificio” que se restringe aos cultos afros) desculpe amigo, mas a realidade dos fatos diz o contrário.

        OBS: kardecistas ortodoxos são alguns dos que se salvam, mas são muito poucos em relação ao todo e isso ainda não anula as “manipulações espirituais” por magos negros…

        • Fábio Enviado em 11/18/2016 às 16:37

          Breno, em nenhum momento disse que espíritas são perfeitos e livres de defeitos. Acaso gnósticos ou outros estudiosos da espiritualidade também são? Imperfeições estão ligados antes à condição moral do indivíduo do que às suas crenças. Há espíritos demagogos, “lobos em pele de cordeiro”? Sim, sem dúvida. Mas o Cristo nos ensinou que “uma árvore má não pode dar bons frutos, assim como uma árvore boa não gera frutos maus”. E só pra recordar: espíritos verdadeiramente evoluídos nunca se irritam, são sempre humildes e se limitam a responder o que sabem ou que estão autorizados a falarem. Talvez você tenha confundido uma raposa com uma ovelha…

      • Flip Enviado em 03/29/2017 às 05:04

        This inrocdutes a pleasingly rational point of view.

  6. Fábio Holanda Enviado em 08/27/2016 às 15:16

    Se certas entidades podem causar males físicos, energéticos e psíquicos ao médium, isto não torna a mediunidade algo criminoso ou maléfico, mas, SIM, é um DOM SIM, mas que, se não for bem utilizado pelo médium, este é mesmo punido severamente nesta vida ou em outra. A mediunidade é a chave de comunicação com o invisível, podendo serem contactadas entidades boas ou más. Admito que há muitas entidades perniciosas e que estão a postos para enganar e mistificar os médiuns, mas há muitas outras que não trazem senão o BEM, o AMOR e a CARIDADE. O Mestre Jesus, na parábola das uvas e das sarças, nos ensinou que o melhor meio de se reconhecer uma árvore é pelos seus frutos, sendo que uma árvore má jamais pode produzir bons frutos e uma árvore boa nunca gera frutos maus. Se há mensagens da mais alta elevação moral, científica e espiritual, denotando imenso AMOR pela HUMANIDADE, não pode nunca provir de um mau espírito, por mais esperto que possa ser. Se “Satanás” agir pelo BEM, destruiria ao seu próprio império, e ninguém em sã consciência é ladrão de si mesmo. Àqueles que criticam a mediunidade sem ao menos estudar cientificamente o fenômeno produzido em todas as épocas, lugares e povos, sugerimos que se deem ao trabalho de pesquisar, analisar, refletir e comparar os fatos e manifestações observados. Julguemos a árvore pelo fruto!

    • Breno Enviado em 10/09/2016 às 23:25

      o que tais espiritos fazem não passa de pura demagogia, a famosa “vontade de bem” fora do verdadeiro BEM, pergunte aos tais sobre coisas relevantes como cura do câncer e se irritarão facilmente com vc, cuidado com “espiritos de luz”.

    • almir Enviado em 12/03/2016 às 11:41

      É… você não entendeu nada. o texto diz claramente que não importa o qual o adepto ou simpatizante do espiritismo ache que a mediunidade é um bem precioso, sagrado, puro, etc… os mestres não endossam a mediunidade. não importa o tal “trabalho abnegado” dos médiuns e coisas que tais, é um erro.

  7. sergio henrique ribas de oliveira Enviado em 09/25/2016 às 00:08

    Eu pergunto se esta gnose também não e´perigosa para a integriadade psicológica,quem e´este samael weor para aplicar estas perigosissimas técnicas de auto-castração,por acaso ele e´algum terapeuta,estudou psicologia ou psiquiatria para mecher com algo tão delicado como a mente humana.Alias Freud já´alertava sobre o assunto o ego não se castra se educa

    • Breno Enviado em 10/09/2016 às 23:16

      freud?! um dissimulado sion-eugenista, quem garante que as teses dele não eram pra minar a “sociedade europeia”? alguém que é o pai da revolução sexual moderna que só trouxe promiscuidade, é de se duvidar de sua retórica e reais intenções.

    • Breno Enviado em 10/09/2016 às 23:18

      quanto aos “intelectuais” com um pedaço de papel e uma agenda em mãos chamados “psiquiatras”, aqui vai um video dos bastidores desses “doutores”: https://www.youtube.com/watch?v=P_as-k1ATm8

      • Breno Enviado em 10/09/2016 às 23:21

        o dia que a psiquiatria curar alguma de suas “doenças” catalogadas, quem sabe tais médicos terão mais credibilidade.

  8. Jorge Enviado em 09/28/2016 às 13:54

    Com todo respeito, valorizo muito as instituições de valor para evolução do ser e consequentemente para o coletivo, entretanto as definições apresentadas sobre fenômenos da mediunidade colhidos por Samael são mal definidos com relação a forma que pode achar diretamente das fontes espiritas/espiritistas. Ressalto que não existem padrões bem formados com relação à centros espiritas, sendo que se faz agora trabalho mais intenso da Federação para que se estabelece o padrão de ensinos e práticas da federação. Assim talvez a forma como Samael supostamente fala do processo mediúnico pode ser uma forma menos precisa por falta de informações ou estarem fora do padrão da federação. O que me foi apresentado num encontro ecumênico entre budistas, gnóstico e espiritas em Fortaleza-CE foi que a mediunidade não é apoiada pelo gnósticos por conta do esforço exercido pelo médium. Já os espiritas utilizam da mediunidade controlada para ajudar espíritos de pessoas em desespero, que não sabem que desencarnaram, estão presos à terra por conta dos vícios e paixões mundanas e assim aprenderem com a dor e exemplos desses espiritos e encaminhá-los à pontos de apoio onde seriam auxiliados pelos espiritos evoluidos/ascionados e depois também passariam a ajudar como foram ajudados.

  9. Eliana Enviado em 12/12/2016 às 23:40

    Achei o assunto interessante, mas dizer que todos os médiuns são enganados por espíritos é ignorar algo que não se conhece!
    Há médiuns bons sim, instruídos por espíritos bons e não manipulados, da mesma forma que há os que se deixam enganar por espíritos maus, mas estes são os que estão adoecidos em seus egos.
    O verdadeiro amor conduz ao conhecimento, a paz, a bondade.
    Um grande erro é ignorar as evidências de todas as coisas! Se algo produz para o bem é bom!
    Também quero aprender mais sobre Gnosis.
    Vejo tudo como um grande quebra cabeças e cada religião, ciência, arte, filosofia, possui algumas peças. Convém juntá-las para enxergar o cenário real.
    Ninguém tem sozinho todas as respostas!

  10. Afranio Enviado em 01/03/2017 às 14:39

    Kros Amigos; Pra vcs Gnosticos que se dizem superiores, como podem acreditar num homem que se julga um mestre espíritual que não passa de um mentiroso que em seus livros se contradiz a todo instante, um mestre que diz que já virou galinha, cachorro, gato, etc, já diminuiu de tamanho chegando a ficar com 50cm de altura, manipula as artes da magia. Isso pra mim, assim como na idade média é coisa de entidades puramente tenebrosas, magos negros. Aun Weor ou Verbo de DEUS. Vejam a pretenção de um sujeito desses se intular Verbo de Deus, o Cristo gerado!. Um kra que acredita que ixiste o Anjo da Morte, é isso mesmo aquela caveira de capuz preto segurando uma foice e ele diz que é exatamente assimkkkkk. Um homem que diz que existe capeta com tridente, demônios de todos os tipos, ranger de dentes nas zonas infernais dentro do planeta terra que é pior ainda kkkkk. Um sujeito que diz que escutou o fígado e o pâncreas de um fantasma kkkk, primeiro eu nunca soube que se escutasse fígado ou pâncreas, e segundo fantasma ter fígado e pâncreas kkk. Seu mestre não sabe nem o que é corpo fluídico e vem dizer que um fantasma é igual uma gelatina kkkkk. Gnósticos que se dizem não acreditar em Deus, mas seu mestre manda a gente orar pelos mortos que ele mesmo diz ser um ego apenas.
    A todo instante ele fala que devemos voltar a reencarnar para corrigir nossos erros e chegar a perfeição. Pois meus amigos se isso não for evoluir eu não sei mais o que é. E voces dizem que espírito não evolui, é eterno absoluto. Outra coisa, o espírito de um morto não entra dentro de um corpo físico vivo, pois se vcs não sabem dois corpos não ocupam um mesmo lugar no espaço, ou seja dois espíritos não podem ocupar o mesmo corpo. Vão estudar que é melhor pra vcs. Voltam pro seus becos que é melhor pra todos. A doutrina espírita não é pra qualquer um, pois a luz não chega pra todos.

  11. Adriane Enviado em 01/13/2017 às 18:07

    Complicado e complicando tudo!!!!

  12. Andreia Enviado em 02/15/2017 às 14:46

    Só falou besteira hein Afranio, quanta ignorância kkk

  13. Fernanda Enviado em 04/11/2017 às 12:36

    Concordo plenamente com as palavras do Afrânio. Que lamentável ler tudo isto que falam sobre o espiritismo e sobre mediunidade. Meu Deus! Quanta ignorância! Vocês falam tanto de EGO e não percebem o quanto estão dando forças a ele. Lamentável. Não se adquire credibilidade quando se ataca outros ensinamentos de respeito, embasados no AMOR e no BEM como o Espiritismo, a Umbanda e outras religiões. Não conseguem ter segurança naquilo que pregam? Precisam atacar outras doutrinas e religiões? Lamentável…

  14. patricia Enviado em 04/18/2017 às 07:05

    Depois desse post desisti de fazer o curso de gnoses
    O unico perigo da mediunidade é o medium , pois alguns se corrompem e praticam Mal a outras pessoas dizendo que é o guia, no momento que o médium aceita tal pratica os guias se afasta e oque fica com ele como entidade sao seres de trevas, umbanda é caridade e pratica do bem, se faz o mal foi o médium que escolheu, sugiro leitura como o livro guardiao da meia noite do Rubens Saraceni , entre outros livros do mesmo autor que fala sobre isso

  15. Mendelévio Enviado em 04/18/2017 às 15:38

    Na posição de AGNÓSTICO, creio que posso analisar com menos parcialidade a situação do que esse texto o fez.
    Desde que gnosis significa “conhecimento”, se estabelece um paradoxo, ou pelo menos, a deterioração do significado da palavra, uma vez que a informação contida aqui é completamente equívoca. Como mencionado no texto “O médium é um sujeito passivo que cai em estado de transe hipnótico ou mediúnico. Então, qualquer das entidades do “mais além” mete-se dentro do corpo do mesmo”. Convido ao redator a leitura do seguinte fragmento retirado de um site espírita: “No sentido semântico do termo, não existe incorporação, pois nenhum Espírito conseguiria tomar o corpo de outra pessoa”. Assim como esse ponto, o transe mencionado – e quem já frequentou casas espíritas ou é médium sabe- é, como o resto do texto, fantasioso.
    Aprecio os trabalhos no campo do “eu” por parte da gnosis, mas a arrogância de pretender possuir a verdade realmente acabou com meu interesse. Como já falei, não sou espírita, tão pouco acredito nos fenômenos que citei. No entanto, ver essa distorção de ensinamentos foi realmente covarde.

Deixe uma resposta

*