Artigos

O Significado Alquímico da Grande Esfinge do Egito

O Significado Alquímico da Grande Esfinge do Egito

A Grande Esfinge Egípcia foi construída pelos membros da Sociedade de Alkadan, uma sociedade atlante.

Os grandes sábios da mencionada sociedade sempre levantaram esfinges na antiga Atlântida e depois, quando estes sábios se retiraram desse continente por causa do grande cataclismo que se avizinhava (e que eles não ignoravam), se orientaram até o Continente Gramonsi ( hoje chamado África).

Dalí, desde o sul da África, avançaram até o país do Nylia (hoje chamado Nilo) e, precisamente em Cairona (chamado hoje o Cairo), viveram e construíram as Esfinges.

Ditas esfinges representam o Fogo, o Ar, a Água e a Terra.

As Garras do Leão representam o fogo;

O Rosto Humano a Água;

As Asas simbolizam o Ar;

As Patas de Touro fazem referência à Terra.

Estes quatro elementos são fundamentais na Grande Obra e se sintetizaram no Sal, no Enxofre e no Mercúrio da Alquimia.

O Sal está contido o elemento Terra, no elemento Água e no elemento Ar.

O Enxofre, vemos que se alimenta da Terra (e isto o evidenciam com os vulcões) onde também está presente o Fogo.

O Mercúrio, vemos que participa do Ar e da Água.

O Sal, o Enxofre e o Mercúrio estão pois, ali nos quatro elementos.

As Respostas que deu um Lama – VM Samael Aun Weor

Uma resposta para "O Significado Alquímico da Grande Esfinge do Egito"

  1. Gilberto Enviado em 01/25/2018 às 08:27

    Grato pelo Artigo. Muito inspirador

Deixe uma resposta

*