Artigos

O Tempo e a Quarta dimensão ou Hiperespaço

O Tempo e a Quarta dimensão ou Hiperespaço

Se observarmos atentamente qualquer coisa deste mundo Mayávico (de Maya, ilusório) em que vivemos, como por exemplo uma mesa, descobriremos com místico assombro três aspectos perfeitamente definidos: largura, comprimento e altura. Não obstante, é evidente que no exemplo concreto da mesa existe ainda um quarto fator específico totalmente definido. Quero referir-me ao fator tempo. Quanto tempo transcorreu desde que o humilde carpinteiro fabricou a brilhante mesa? Em quantos minutos? Quem sabe quantas horas? Meses? Anos? Longitude, latitude e altura são, sem dúvida alguma, ainda que esta fosse de tipo cartesiano, os três aspectos euclidianos deste mundo Tridimensional em que, para o bem ou para o mal vivemos. Contudo, seria absurdo querer excluir dos nossos postulados o quarto fator.

O tempo em si mesmo, considerado como Quarta Dimensão, contém intrinsecamente duas propriedades fundamentais: a temporal e a espacial.

De fato, é positivo, real indubitável, que o aspecto cronométrico da vida vem a ser apenas a superfície instável do fundo espacial. Muitos anos antes que o sábio Einstein surpreendesse o mundo com sua famosa Teoria da Relatividade, qualquer homem culto concebia o fator tempo como uma linha reta porém, hoje, qualquer intelectual admite que o fator tempo é curvo. Entretanto, é óbvio que neste Século XX há quem pense com mentalidade medieval. Grandes intelectuais modernos, utopistas por natureza, fantasiam demasiado, pensando que a Eternidade é como uma linha reta, tempo prolongado em forma infinita.

O Gnosticismo Revolucionário ensina dialeticamente que a Eternidade em si mesma nada tem a ver com o conceito Tempo. O Movimento Gnóstico Internacional afirma enfaticamente que há uma Quinta Dimensão conhecida com o solene nome de Eternidade. De acordo com a sábia Lei da Recorrência, tudo na vida volta a suceder tal como já ocorreu, dentro do círculo vicioso do tempo.

Na realidade, os tempos se repetem eternamente, mas não se confunda o tempo com a Eternidade. Dentro do Eterno Agora da Grande Vida, há incessante repetição de acontecimentos e tempos. A curva do tempo gira dentro do círculo perfeito da Eternidade, porém é claro que são duas rodas diferentes.

Aquilo que está além dos dois círculos misteriosos é a Sexta Dimensão enquanto que o fundamento vivo de qualquer Cosmogênese deve ser procurado na desconhecida Região Zero. Considerando que o sábio Einstein já demonstrou matematicamente a relatividade do tempo, podemos enfatizar a idéia de que, no Absoluto Imanifestado, o quarto fator de nosso mundo Tridimensional não tem existência. Antes que o flamejante coração do sistema solar de Ors, no qual vivemos, nos movemos e temos nosso Ser, começasse a palpitar intensamente depois do Grande Pralaya (Noite Cósmica), o tempo não existia, posto que jazia adormecido no seio profundo do Espaço Abstrato Absoluto.

Se no final do Mahamvantara (Dia Cósmico), as sete Dimensões fundamentais do Universo ficam reduzidas a um simples ponto matemático que se perde como uma gota no Grande Oceano, é evidente, então, que o tempo deixa de existir. Mundos, homens, animais e plantas nascem, crescem, envelhecem e morrem.

Tudo o que vive sob o sol tem um período de tempo definido. A Unidade de Vida, para qualquer criatura que vive, equivale, de fato e de direito próprio, a cada batida de seu coração. Sabiamente nos disseram que todo o céu estrelado se constitui um sistema de corações que palpitam intensamente.

É evidente que cada palpitação dos mundos realiza-se em torno de 27.000 anos. A vida ou duração completa de qualquer mundo que refulge e cintila no seio profundo do inalterável infinito equivale à cifra completa de 2.700.000.000 batidas do coração cósmico.

O humilde inseto que vive só uma tarde de verão, na realidade vive tanto quanto um homem ou quanto um mundo, porém de forma mais rápida. Está escrito com brasas de fogo ardente que o número de batimentos cardíacos para animais, homens e mundos sempre é o mesmo, embora mais rápido ou mais lento. O tempo é demasiado relativo e pelo cenário do mundo vão passando muitos atores que carregam o próprio cronômetro. Além disso, todo Adepto sabe que existem cálculos secretos e tempo esotérico.

(V.M.Samael Aun Weor)

3 respostas para "O Tempo e a Quarta dimensão ou Hiperespaço"

  1. Antonio Carlos Sant Anna de Souza Enviado em 09/30/2016 às 15:20

    É um conhecimento tão sublime que,para entende-lo temos que liberar o pensamento concreto e deixar a compreensão fluir através do coração e repetir essa leitura outras vezes.

  2. Maria do Socorro da Silva Rosa Enviado em 10/01/2016 às 08:44

    Uau! Muito bom mesmo!Estudarem mais sobre o assunto, muito interessante!!

  3. Claudio Beffa Enviado em 10/23/2016 às 22:30

    É um assunto complexo, de difícil assimilação, pode-se dizer que temos que entender com a intuição, com o coração, e não com a mente.

Deixe uma resposta