Artigos

A Vida

Muitas vezes nos perguntamos a vida tem sentido? Se existe qual é sua razão?

vida

Segue texto do V.M. Samael Aun Weor

A VIDA

 

No terreno da vida prática descobrimos sempre contrastes que assombram. Pessoas endinheiradas, com magnifica residência e muitas amizades, às vezes sofrem espantosamente…

Humildes proletários de picareta e pá ou pessoas da classe média soem viver, às vezes, em completa felicidade.

Muitos arquimilionários sofrem de impotência sexual e ricas senhoras choram amargamente a infidelidade do marido…

Os ricos da terra parecem abutres dentro de gaiolas de ouro; por esses tempos não podem viver sem guarda-costas…

Os homens de estado arrastam correntes; nunca estão livres; andam por todos os lados rodeados de gente armada até os dentes…

Estudemos esta situação mais detidamente. Necessitamos saber o que é a vida. Cada qual é livre para opinar como queira…

Digam o que digam, certamente ninguém sabe nada; a vida resulta um problema que ninguém entende…

Quando as pessoas desejam contar-nos gratuitamente a hist6ria de sua vida, citam acontecimentos, nomes e sobrenomes, datas, etc., e sentem satisfação ao fazer seus relatos…

Essas pobres pessoas ignoram que seus relatos estão incompletos, porque eventos, nomes e datas são tão somente o aspecto externo da película; falta o aspecto interno…

É urgente conhecer os estados de Consciência. A cada evento corresponde tal ou qual estado anímico.

Os estados são interiores e os eventos são exteriores; os acontecimentos externos não são tudo…

Entende-se por estados interiores as boas ou más disposições, as preocupações, a depressão, a superstição, o temor, a suspeita, a seric6rdia, a autoconsideração, a sobrestima de si mesmo, estados sentir-se feliz, estados de gozo, etc., etc., etc.

Inquestionavelmente, os estados interiores podem corresponder exatamente aos acontecimentos exteriores, ou ser originados por estes ou não ter relação alguma com os mesmos…

Em todo o caso, estados e eventos são diferentes. Nem sempre acontecimentos correspondem exatamente a estados afins.

O estado interior de um evento agradável poderia não corresponder ao mesmo.

O estado interior de um evento desagradável poderia não corresponder ao mesmo.

Acontecimentos aguardados durante muito tempo, quando vieram, sentimos que faltava algo…

Certamente faltava o correspondente estado interior que se devia combinar com o acontecimento exterior…

Muitas vezes, o acontecimento que não se esperava vem a ser o que melhores momentos nos proporcionou…

Deixe uma resposta

*