fbpx

Artigos

Desdobramento Astral – O que é?

Desdobramento Astral – O que é?

Desdobramento-Astral---O-que-é

Seguem trechos de uma entrevista com Dr Samael Aun Weor sobre desdobramento astral:

Você ignora realmente o que é o desdobramento? Percebo que sua pergunta é sincera!

O desdobramento astral é sumamente simples. Trata−se de um fenômeno natural como comer, beber, etc. Quando o corpo físico adormece, a alma sai dele e viaja por todas as partes. Ao regressar, ao entrar novamente no seu corpo, muitas vezes a alma se lembra dos lugares por onde andou, das pessoas com quem falou, etc. As pessoas costumam chamar isso de sonhos, mas na realidade é desdobramento astral.

Isso pode ser feito à vontade ou apenas durante o sono?

De qualquer forma se precisa do sono para que haja desdobramento, seja voluntário ou não.

O desdobramento astral é perigoso?

Parece−me que se tornar consciente dos próprios fenômenos naturais nunca poderia ser perigoso. Cada um deve estar consciente dos alimentos que come, do que bebe, do estado de saúde em que se encontra e também do processo de desdobramento, o qual ocorre em toda criatura viva.

Explique−me a técnica para que eu possa me desdobrar. Gostaria de ir até Paris.

Tudo  aquilo  que  você  faz  de  forma  involuntária  e  inconsciente,  deve  aprender  a  fazer  voluntária  e conscientemente. Você sempre se desdobrou. Repito, no momento que se está dormindo, a alma sai do corpo, mas infelizmente inconsciente. Continue se desdobrando, porém o faça−o agora de uma maneira voluntária e consciente.

Quando você sentir aquela lassidão própria do sono, quando comece a adormecer, imagine−se ser um fantasma sutil e vaporoso. Compreenda que você é uma alma, que você não é o corpo e que vai sair dele. Sinta−se uma alma, levante−se do leito suavemente, delicadamente, como se levantam as almas. O que estou a dizer deve ser traduzido em atos concretos. Não se trata de pensar e sim de agir. Ao se levantar, dê um saltinho em seu próprio quarto com a intenção decidida de flutuar no espaço. Se você flutuar é porque já está fora do corpo físico e poderá sair do seu quarto e flutuar lá fora. Poderá ir a Paris ou a Londres, ao lugar que quiser. Se não flutuar, é porque se levantou da cama em corpo físico. Então volte ao leito e repita o experimento.

Ao se flutuar, o corpo físico fica na cama?

Quero que você entenda. Se você flutua no meio ambiente que o circunda é porque está fora do corpo físico. Neste caso concreto, você deve compreender que o corpo físico ficou deitado na cama, que você está fora dele e longe da cama.

Quando alguém se sentir flutuando, deverá pensar que viaja a algum lugar determinado?

Distinta dama, quero que você compreenda. Não se trata de pensar e sim de agir. Uma coisaé diferente da outra. Por exemplo, estou vendo−a sentada nessa cadeira. Se você pensar que vai se levantar dessa cadeira e vai à rua e não age, é claro que permanecerá sentada aí. Precisamos de ação, entendeu?

Isso é o que me agrada na Gnose, que me explicam claramente tudo o que não entendi.

De fato, nós gostamos da exatidão em tudo, gostamos da precisão.

Desdobramento-Astral---O-que-é-saida-corpo

Poderia nos contar o caso concreto de um desdobramento voluntário?

Com  o  maior  prazer,  distinta  senhorita.  Vou  contar  um  caso  pessoal;  como  se  verificou  o  meu  primeiro desdobramento. Eu era ainda muito jovem quando resolvi me desdobrar à vontade. Recordo claramente que pus bastante atenção no processo do sono. Quando senti que estava quase dormindo, nesse estado de transição que existe entre a vigília e o sono, atuei inteligentemente. Não me pus a pensar que ia me desdobrar porque obviamente  se  houvesse  ficado  pensando,  não  teria  realizado  o  experimento  almejado.  Repito  que  agi. Levantei−me com grande suavidade do leito e ao fazê−lo produziu−se uma separação muito natural entre a alma e o corpo. A alma ficou fora e o corpo na cama dormindo.

Sai da minha casa para a rua de maneira espontânea e clara, pondo−me a caminhar por uma  rua  deserta. Detive−me na esquina seguinte da rua e refleti por uns instantes sobre o lugar aonde deveria me dirigir. Resolvi ir à Europa. Tive de viajar por cima das águas do Atlântico, flutuando maravilhosamente no espaço luminoso. Senti−me cheio de uma alegria não concebível para os seres humanos. Por fim atingi a cidade de Paris.

Caminhando,  ou  melhor  dizendo,  flutuando  na  atmosfera  luminosa,  senti  instintivamente  a  necessidade  de entrar em uma casa. Não me arrependo de ter entrado em certa mansão. O curioso do caso foi o encontro com um Iniciado que tinha conhecido em reencarnações anteriores.

Ele também estava fora do corpo. Nitidamente pude evidenciar que seu corpo jazia dormindo no leito. Junto a ele vislumbrei uma mulher e dois meninos. Percebi que se tratava de sua esposa e de seus dois filhos. Saudei carinhosamente o meu amigo e a alma de sua esposa, a qual também estava fora do corpo. Não será demais acrescentar que como aqueles meninos dormiam, as suas almas também estavam fora do corpo. Aquelas almas infantis assustaram−se com a minha inusitada presença. Compreendi a necessidade de me retirar para evitar que  tais  almas  regressassem aos  seus  respectivos  corpos.  Se  isso  tivesse  acontecido,  os  meninos  teriam chorado e o pranto haveria de despertar meu amigo e sua esposa, então o diálogo seria interrompido, já que tanto a alma do meu amigo como a de sua esposa seriam obrigados a voltar para os seus respectivos corpos de carne e osso.

Desdobramento-Astral---O-que-é-saida-corpo-flutuar

Compreendi  tudo  isto  em  milésimos  de  segundo  e  para  evitar precisamente este  problema, propus  ao  meu amigo que abandonasse a casa e saísse comigo para dar uma volta pelas ruas de Paris. Grande foi a minha alegria quando aceitou.

Fomo−nos juntos pelas avenidas daquela grande cidade. Aconselhei−o a voltar ao caminho, entrando na senda da luz. Por último, propus a ele uma visita a um templo maravilhoso que existe na Alemanha. Ele recusou o convite alegando que não podia ir porque devia concentrar sua atenção nos problemas da vida prática, visto que tinha mulher e filhos. Despedi−me daquele Iniciado e, suspendendo−me na atmosfera, passei por cima de uns muros altos e me fui por um caminho que serpenteava, uma estrada cheia de curvas, até que cheguei a um templo maravilhoso.

Diante do Santuário vi muitas almas das mais diversas nacionalidades, pessoas que durante as horas de sono escapavam  de  seus  corpos  densos  para  irem  ter  naquele  Santuário.  Aquelas  pessoas,  reunidas  em  vários grupos, estavam conversando. Falavam do cosmos, das leis da reencarnação e do Carma, dos mistérios da vida e da morte, etc. Procurei entre tais grupos um certo amigo muito hábil no desdobramento e não o achei. Então, me aproximei do umbral do templo e vi um jardimmagnífico com flores deslumbrantes que exalavam um perfume embriagador. No fundo, destacava−se a silhueta de um esplêndido templo iluminado pelo esplendor das estrelas. Quis entrar, mas o guardião interveio e disse: Este é o Templo da Sabedoria! Retira−te! Ainda não é tempo!

Obedecendo a ordem, retirei−me a uma certa distância, sem me afastar demasiado do umbral. Foi quando comecei a me observar. Olhei as minhas mãos e meus pés espirituais e até me permiti ao luxo de compará−los com as mãos e os pés do corpo de carne e osso que deixara dormindo no leito, lá na América Latina, na terra sagrada dos astecas. Evidentemente, todas aquelas comparações deram como resultado o regresso instantâneo ao  veículo  físico  que,  profundamente  adormecido,  roncava  na  cama.  Despertei  sobressaltado  exclamando: Estive no templo da sabedoria! Que felicidade! Que alegria! Até hoje não consegui esquecer aquela luz tão branca, tão imaculada, que brilhava naquele Santuário. Essa luz não se parecia a de qualquer lâmpada física; saía de todas as partes e não fazia sombra de espécie alguma.

Pode alguém viajar a qualquer lugar mesmo que não o conheça?

Eu fui a esse templo divino e não o conhecia. Fui levado, podemos dizer, por um sentido telepático superior. Poderia dizer−lhe que me guiou meu próprio espírito.

Quando há o desdobramento voluntário, nos lembramos aonde fomos ao despertar?

É claro que se não há recordação não houve desdobramento voluntário. A mim parece−me impossível que uma pessoase desdobre voluntariamente, que saia do seu corpo intencionalmente, conscientemente, e não seja capaz de se lembrar do que viu fora do corpo. Por exemplo, quando você sai de sua casa para o trabalho e depois volta do escritório para casa, se lembra do que viu no escritório? Lembra−se do trabalho que executou? Das ordens de seu chefe?

Sim, eu me lembro de tudo o que fiz no escritório quando volto para casa.

Pois é o mesmo caso, senhorita. Tenha em mente que seu corpo físico é uma casa de carne e osso. Se você sai voluntariamente de tal casa, verá muitas coisas. Se você retorna voluntariamente, é lógico que se lembrará também de tudo que viu e ouviu.

Desdobramento-Astral---O-que-é-mundo-dos-sonhos

15 respostas para "Desdobramento Astral – O que é?"

  1. Jeda Bachini Enviado em 09/09/2015 às 00:04

    Oi, Gostaria de saber se, ao tomarmos remédios para dormir, podemos realizar o desdobramento astral, já que não estamos no nosso pleno sentido ? Obrigada. Aguardo ansiosamente sua resposta .

  2. jade Maria Antunes Enviado em 09/13/2015 às 20:50

    Jeda, acredito quer não, porque o remédio vai alterar as suas percepções, uma vez que todo remédio para dormir é forte. O ideal mesmo seria no caso, tratar a insônia primeiro, este é um trabalho de puro equilíbrio. Abraços

  3. jade Maria Antunes Enviado em 09/13/2015 às 20:50

    Jeda, acredito quer não, porque o remédio vai alterar as suas percepções, uma vez que todo remédio para dormir é forte. O ideal mesmo seria no caso, tratar a insônia primeiro, este é um trabalho de puro equilíbrio. Abraços

  4. Marco Antonio Enviado em 10/20/2015 às 10:20

    Tenho insistentemente tentado o desdobramento, sinto pequenos tremores, como se a alma fosse se deslocar , porém não acontece, haverá alguma pratica que preciso fazer para consequir meu objetivo.

    Sou grato pela ajuda que puder me dar.

  5. Marco Antonio Enviado em 10/20/2015 às 10:21

    Tenho insistentemente tentado o desdobramento, sinto pequenos tremores, como se a alma fosse se deslocar , porém não acontece, haverá alguma pratica que preciso fazer para conseguir meu objetivo.

    Sou grato pela ajuda que puder me dar.

  6. Janaina Enviado em 05/27/2016 às 15:05

    Eu tbm estou no ponto de sentir os tremores. Esses dias tentando senti como se eu estivesse em alta velocidade, mas não vi nada apenas senti tremor no corpo e como se estivesse a mil por hora em velocidade, e até q vinha algumas coisas e pessoas desconhecidas na cabeça… Mas não consegui entender o que estava acontecendo

    • Marcia Enviado em 11/17/2016 às 21:18

      Boa noite Janaína vc pode está dando passagem vc pode ser médium de passagem pega uma orientação nunca casa espírita.

  7. Hellena Albuquerque Enviado em 08/07/2016 às 23:40

    Gente por favor :( me ajudem. Eu estou com medo, muito medo :(

  8. Marcia Enviado em 11/17/2016 às 21:14

    Tenho mediunidade e trab no resgate desdobramentos conscientes e muito natual não faço esforço algum vou aonde os mentores me levam não tem que força cada um tem a sua mediundade nem todos são igual cada cada um abraço ?

    • marcelo Enviado em 12/18/2017 às 22:10

      mentira! vc sabe que esta mentindo.

  9. Marcia Enviado em 11/17/2016 às 21:16

    Se eu poder ajudar com alguma informação sei pouco mais posso passar este pouco que sei abraço ☺

  10. Daiane mesquita segala Enviado em 04/12/2017 às 20:13

    Oi o motivo do meu contato e pelo desejo absoluto por uma resposta pelo qual aguardo por 15 anos e nunca tive a quem recorrer.nao tenho religiao definida pois acredito somente em deus e na biblia.
    A 15 anos atraz numa noite chuvosa deitei e dormi ao lado de minha filha que na epoca tinha 6 meses e nesta noite sonhei que caminhava num deserto com um ceu bem azul e via as nuvem se movendo ao fim dessa vizao vi uma pequena igreja verde e bem simples e da porta dela saia jesus descalço com vestes brancas e atraz dele 7 crianças, quando jesus chegou ate mim perguntou oque eu fazia ali e nao soube responder entao ele me estendeu a mao e disse entao se nao sabes oque esta fazendo aqui venha comigo entao neste momento peguei na mao do senhor e neste momento senti a sensaçao mais estranha que ja senti na vida me vi flutuando encima do meu corpo fizico saindo fora dele e me vi na posiçao de morte com os pes juntos e os braços cruzados ao peito e ao meu lado minha filhinha dormindo como um anjo quando me senti subindo saindo fora de mim me desesperei e soltei a mao do peregrino e neste momento entrei novamente em meu corpo muito rapido dei um pulo na cama como se tivesse tomado um choque e quando abri os olhos pra meu desespero estava exatamente naquela posiçao.chorei muito e fiquei bem impressionada nunca contei a ninguem pq achei que nao acreditariam em mim oque seria isso?

  11. Alessandra Enviado em 04/17/2017 às 11:06

    Daiane mesquita segala, pq sentiu medo? Foi uma experência muito bonita.
    Vc diz que se viu em “posição de morte”. Eu creio que vc se viu apenas dormindo. Deitada. Os mortos geralmente estão deitados, é essa a imagem que temos deles e por isso vc associou estar deitada com estar morta, mas acho que não tem a ver.
    Parece que viveu uma viagem astral sim. E creio que não teve nenhum significado importante.

  12. Gilmar Enviado em 02/26/2018 às 22:39

    Olá boa noite, antes de mais nada agradeço a vcs pelo trabalho desempenhado neste maravilhoso site e por permitir esta linda interação com as pessoas. Bem, em uma dessas noites passadas aconteceu um fato interessante onde, numa madrugada, por várias vezes saia do corpo e automaticamente me dava conta de estar numa casa (sempre retornando a este mesmo local) e nela havia muitos parentes, dentre eles minha falecida avó e foi neste momento que tive a certeza de estar tendo um sonho lúcido, por algum tempo andei observando o ambiente até que me bateu a curiosidade de ir até minha avó em seu quarto e quando cheguei a ela pude observar que fazendo suas tradicionais orações, logo em seguida quando me dei conta estava a seus pés chorando muito e pedindo perdão. Agora eu pergunto, será que dentro de mim, bem no fundo do meu inconciente alguma mágoa, rancor ou algo que a fiz em vida de modo a magoar…? O que vcs me aconselha? Abraços

  13. Manu Enviado em 09/30/2018 às 06:35

    Uma vez estava morando em uma cidade. Aconteceu assim, estava no quarto dormindo. Mais tão incrivel eu me vi dormindo em um cama. Mais quando eu vi isso eu disse: Meu Deus que ta acontecendo estou vendo meu corpo eu morri, quero voltar para meu corpo. Então passou se alguns minutos e então acordei.
    Mais nunca mais isso aconteceu. Mais de fato fiquei com medo quando isso aconteceu.

    Mais achei incrivel e lembro ate hoje desse acontecido.

Deixe uma resposta

*