fbpx

Artigos

O Mito do Dilúvio Universal

O Mito do Dilúvio Universal

O-Mito-do-Dilúvio-Universal

Mistérios insondáveis permeiam a evolução da humanidade no nosso planeta. Tradições escritas e orais de civilizações de diversas regiões do mundo revelam através de mitos conhecimentos sobre seres fantásticos e culturas avançadíssimas que nos precederam ao longo da vasta história do planeta Terra. Espalhados por todo o mundo, pirâmides, artefatos, esculturas, edificações em sítios arqueológicos datados por estudiosos em idades que passam de 10.000 anos, são evidências fundamentais para que cheguemos à conclusão de que talvez haja muito mais em nosso passado do que nos contam os livros de ciências.
Dos antigos ensinamentos hindus aos escritos mesopotâmios até as tradições das culturas americanas , existem relatos sobre a quase destruição da humanidade por um grande dilúvio universal. Lendas sobre esta inundação global podem ser encontradas em mais de 270 narrativas em diferentes culturas.
A bíblia traz a história de Noé, homem honrado e justo, avisado por Deus que ele limparia a Terra através de uma grande inundação. Obedecendo aos ordenamentos divinos, Noé construiu uma grande arca na qual teria abrigado um casal de cada espécie animal, bem como ele e sua família. A inundação teria durado 40 dias e 40 noites e exterminado a humanidade que não seguiu as orientações de Noé. Quando as águas baixaram a família de Noé então repovoou a Terra.
“E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente.
Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração.
E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito.
Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor”.(Gênesis 6:5-8).

O-Mito-do-Dilúvio-Universal.gnosis
“E de tudo o que vive, de toda a carne, dois de cada espécie, farás entrar na arca, para os conservar vivos contigo; macho e fêmea serão”.(Gênesis 6:19)
Ainda na bíblia, no livro de Mateus, Jesus faz referência ao evento:
“E,como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do Homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio, comiam e bebiam, casavam e davam-se emcasamento, até o dia que Noé entrou na arca, e não o perceberam até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do Homem.” (Mateus 24:37-39)
Narrativas deste grande acontecimento podem ser encontradas em mitos de diversas culturas.Na Índia, há uma lenda do Dilúvio, na qual Manu é avisado de um devastador dilúvio. Manu constrói um barco. Quando as águas do dilúvio baixam, Manu desce da montanha e, com Ida, a personificação do seu sacrifício, renova a raça humana. Os maias falam do deus Huracán, a quem se atribuiu uma grande inundação depois que os homens se rebelaram contra os deuses, e após fazer cessar as chuvas torrenciais que provocara, evocou repetidamente terra, terra até que a terra emergiu dos oceanos.No Peru, os chinchas têm uma lenda de uma grande inundação de cinco dias que destruiu todos os homens, exceto um. Os aimarás, do Peru e da Bolívia, dizem que o deus Viracocha saiu do lago Titicaca e criou o mundo e homens anormalmente grandes e fortes. Visto que esta primeira raça o irou, Viracocha os destruiu com um dilúvio.Na antiga Suméria foram descobertas nas ruínas da cidade de Ur cerca de 50.000 tábuas de argila com textos em escrita cuneiforme que relatava antigas civilizações da Mesopotâmia além de um texto pagão anterior e muito semelhante ao Noé bíblico, a Epopéia de Gigalmesh, que conta a história das aventuras do rei da cidade de Uruk, Gigalmesh, que partindo em busca da imortalidade, encontra as duas únicas pessoas imortais: Utnapshtim e sua esposa. Ao contar sua história para Gigalmesh teria relatado a história do dilúvio.
É muito interessante notar que na maioria dos relatos, ainda que existam pequenas diferenças entre eles, figuram alguns pontos em comum como um homem que é escolhido por Deus para ser avisado sobre um dilúvio, a construção de um grande barco ou arca, o fato de receber ordens para colocar nesta arca um casal de cada espécie animal além de sua família e que esta família teria repovoado a Terra após este grande cataclisma.
Interessantíssimo comparar estes mitos com os relatos de Platão, na Grécia, que diz que Zeus teria enviado um dilúvio para a humanidade.
Nos diálogos de Platão encontramos referências a uma civilização muito antiga, a Atlântida, um império antiquíssimo que teria sido destruído por tremores e inundações, desaparecendo entre as águas.
O livro apócrifo de Enoch, diz que a história do dilúvio não somente teria sido um castigo aos homens que fizeram o mal, mas principalmente contra um grupo de anjos chamados Vigilantes ou Sentinelas, e seus filhos gigantes, chamados de nephilins.
Vemos através de todos estes relatos que a história da humanidade sobre o planeta Terra é muito mais antiga do que sequer imaginamos e temos que buscar o conhecimento velado no mito para chegarmos a autêntica sabedoria.

2 respostas para "O Mito do Dilúvio Universal"

  1. ANTONIA Enviado em 01/27/2016 às 17:42

    TAMBÉM CONCORDO QUE A HISTÓRIA DA HUMANIDADE É BEM MAIS ANTIGA DO QUE É COMUMENTE RELATADA.

  2. ANTÔNIO BERNARDINO DA CUNHA Enviado em 04/23/2020 às 01:19

    Essas histórias são alegorias para nos ensinar verdades da vida,não são acontecimentos históricos prováveis.

Deixe uma resposta

*