fbpx

Artigos

Os Quatro Estados de Consciência

4-estados

O mundo das ideias de Platão é para o filósofo, o mundo real; enquanto isso, o mundo que se conhece por meio dos sentidos, é somente uma imitação do primeiro.

Os sentidos somente podem reportar um conhecimento imperfeito do mundo e da vida, que Platão chamou crença (pistis) ou conjectura (eikasia).

Os passos através dos quais a consciência acessa o mundo das ideias, são dois:
1. Graças à demonstração capaz de permitir uma concepção (dianoia) do mundo real.

2. Desenvolver uma razão intuitiva (nous), capaz de conhecer diretamente o mundo dos arquétipos divinais.

Os Quatro Estados de Consciência estudados pelo gnosticismo guardam relação com essa concepção platônica, e inclusive são denominamos com quatro termos que ele utilizava (Eikasia, Pistis, Dianoia e Nous).

Existem diferentes apreciações da realidade, ou estados de consciência no ser humano; cada um traz aparelhado um nível de conduta, uma repercussão no mundo onírico, etc.

a) Eikasia: Infra consciência. Ignorância; barbárie; mundo instintivo e brutal; estado infra humano;

b) Pistis: Subconsciência. Subjetivismo. Crenças; preconceitos; sectarismos, fanatismos, teorias e/ou dogmas nos quais não existe nenhum gênero de comprovação;

c) Dianoia: Autoconsciência. Revisão intelectual de crenças; análise; sincretismo conceitual;

desenvolvimento cultural, intelectual; raciocínio científico. O pensamento dianoético estuda os fenômenos e estabelece leis;

d) Nous: Supra consciência ou Consciência Objetiva. Abertura da realidade metafísica. Nous é o chamado “estado de Turiya” (iluminação, intuição). Nous é o mundo dos arquétipos divinos.

Os níveis primários da consciência humana são irracionais e subjetivos, e se relacionam com os cinco sentidos ordinários. Durante o sono, se manifestam:

1º. O inconsciente – se expressa no mundo onírico como mera repetição de todos os atos mecânicos realizados durante o dia;

2º. O subconsciente- os fatores que compõe o subconsciente são três: Genótipo, Fenótipo e Parátipo:

(herança, educação e circunstâncias). Do equilíbrio desses três fatores, depende a conduta social do indivíduo. Toda impressão via sensorial, vai ficando armazenada no subconsciente. Os três fatores Genótipo, Fenótipo e Parátipo são a Psicogênese de toda ação subconsciente e por fim, dos sonhos desta natureza;

3º. O infra consciente- os sonhos infra conscientes são conhecidos vulgarmente como pesadelos. Existe a “Embriaguez do sono”, e o “Estado crepuscular hípnico”. A embriaguez do sonho é mais prolongada. O estado crepuscular hípnico é mais breve. Na embriaguez do sonho, trabalha a córtex cerebral como veículo da chamada consciência onírica, cujos atos reflexos são diferentes variantes do Sonambulismo. Os pesadelos ou sonhos maus são fenômenos do infra consciente.

Cada percepção ou vivência do mundo onírico, quando o infra consciente atua, o inconsciente o subconsciente, produz reações diferentes na pessoa segundo o seu tipo biotipológico.

Os estados de consciência mais elevados que o homem pode alcançar, abrangem o mundo da Intuição e a Consciência Objetiva. As experiências oníricas próprias do estado noético, pertencem às realidades arquetípicas. São abundantes as alusões a esse tipo de experiências na história da humanidade, particularmente nos textos sagrados, como por exemplo, na Bíblia.

Fonte: http://www.ageacac-argentina.com.ar/

2 respostas para "Os Quatro Estados de Consciência"

  1. Juliano Jordao Enviado em 02/25/2015 às 09:24

    Texto incrivelmente esclarecedor. Muito bom. Gnosis = ciência pura

  2. Antônio Messias Enviado em 05/18/2019 às 17:57

    Tem sentido

Deixe uma resposta

*