fbpx

Artigos

A correta localização psicológica e a eliminação do ego

A correta localização psicológica e a eliminação do ego 

Veja neste artigo como ter uma correta localização psicológica para eliminar o ego aproveitando os eventos da vida.

Do ponto de vista do trabalho sobre nós mesmos, existe um lugar privilegiado no qual devemos nos localizar. Neste ponto matemático temos a grande oportunidade de perceber a atuação dos nossos defeitos psicológicos durante os eventos da vida.

Logo, achar-se em tal ponto no momento preciso é uma chave psicológica indispensável para quem busca conhecer a si mesmo.

 

Entre os dois mundos 

Em primeiro lugar, é importante saber que vivemos, ao mesmo tempo, em dois mundos. O melhor lugar para estarmos localizados é na linha tênue que os divide. Este é o umbral de nossas existências, a partir do qual temos que aprender a atuar.

Existe um mundo que captamos por meio dos nossos cinco sentidos, nele os fenômenos são observáveis; e, existe um mundo particular, que não pode ser visto com os olhos físicos, nem escutado com os ouvidos, muito menos palpado com as mãos, mas que é totalmente real.

Os eventos, as pessoas, as situações corriqueiras da casa, do trabalho, da faculdade, por exemplo, são próprios do mundo exterior. Já as ideias, os pensamentos, as emoções, os desejos, os julgamentos… são do mundo interior. O que acontece nesse mundo íntimo e individual é imperceptível para os sentidos comuns, entretanto nos afeta constantemente.

Para perceber o mundo à nossa volta, tudo o que precisamos é de um pouco de atenção, isto é, de observação. Por outro lado, para conhecer o que se passa no mundo interno, a atenção deve ser voltada para dentro. A capacidade de observar o interior é, na verdade, um sentido que está atrofiado em nós pela falta de uso. Trata-se da auto-observação.

Saiba o que é a Auto-observação. 

A localização psicológica e a eliminação do ego

De momento a momento acontecem diferentes situações em nossas vidas. O ego se identifica com esses acontecimentos e, com sua força espantosa, invade nosso corpo, nossa mente e nossas emoções causando reações impulsivas, mecânicas e negativas.

Para ilustrar, tomemos como exemplo uma reunião de trabalho em que somos elogiados por nossos superiores, pode ser que imediatamente reaja dentro de nós um eu da vaidade, relacionado ao orgulho; e nos sentimos melhores do que os demais, muito importantes e prestigiados.

Do contrário, se cometemos alguma falta e chamam a nossa atenção diante de nossos colegas, já se apresenta um sentimento de vergonha, tristeza, medo e até raiva por termos passado por tal situação.

Então, o que aconteceu ? O que nos levou de um extremo ao outro? Por que outorgamos a um fator externo, seja uma pessoa ou situação, o domínio de nossos estados de consciência? Falta-nos a sábia e correta localização psicológica.

Certamente, para que possamos extrair de cada evento da vida a luz necessária para conhecer a nós mesmos temos que encontrar-nos no ponto crucial que separa o mundo de fora do mundo de dentro.

Desde este lugar, usamos a observação para perceber o evento tal como ele é e, concomitantemente, lançamos mão também da auto-observação para perceber os elementos ou defeitos que saltam de nossa psique.

Dessa maneira temos a grande oportunidade de capturar o ego que já vem sendo estudado por meio da reflexão e da meditação. As práticas nos ajudam a compreender tal elemento, porém é na vida diária, nas situações corriqueiras, que ele se apresenta.

A grande oportunidade

Certamente, ao sair de sua guarita em nosso país psicológico, o ego torna-se vulnerável e, se estamos vigilantes, podemos golpeá-lo e até separá-lo definitivamente de nós.

O procedimento para isso é jamais defender-se ou justificar-se. Melhor dizendo, jamais devemos defender ou justificar o defeito psicológico se é que, em verdade, queremos sua completa eliminação.

Sendo assim, localizados corretamente fazemos de nossa própria vida a melhor de todas as escolas iniciáticas. Cada evento tona-se uma oportunidade de avanço no caminho que nos leva ao despertar da Consciência.

“Em síntese, tendo alerta percepção e vontade objetiva, constância e continuidade de propósito chegaremos ao Triunfo.”  

Raíla Maciel 

Deixe uma resposta

*