Artigos

A alimentação como base fundamental para o desenvolvimento espiritual

A alimentação como base fundamental para o desenvolvimento espiritual

 

 

“Que teu alimento seja teu remédio e que teu remédio seja teu alimento”

Hipócrates – pai da Medicina

 

Muitos são os que buscam o desenvolvimento espiritual, conhecem e frequentam diversas escolas, aprendem e aprimoram muitas técnicas e práticas para alcançar seu objetivo. Todos estes esforços exigem tempo, determinação e energia.

Neste contexto, a alimentação se apresenta como parte indispensável para o processo.

 

“Um corpo enfermo não dá nenhum rendimento e por lógica nossa obra se atrasa.”

A magia dos perfumes – V.M. Lakhsmi

 

 

A alimentação interfere, não somente, na saúde, mas também nos nossos estados de ânimo. Podemos afirmar que as pessoas têm se alimentado de forma cultural e não responsável e consciente. Além disso, enfrentamos problemas como o abuso de agrotóxicos e a industrialização exagerada dos alimentos.

José Vidal Martínez cita, no livro Guia Prático de Alimentação Natural, que “as pessoas se alimentam de forma folclórica”, isto é, nos alimentamos de forma inconsciente e acreditamos estar bem alimentados apenas satisfazendo o sentido do paladar e sentindo o estômago cheio.

Nossa cultura não desenvolveu aspectos saudáveis e equilibrados em relação à alimentação, como consequência observamos a deterioração da saúde.

 

A nossa obra espiritual está pautada pela qualidade da nossa semente (energia vital). Essa por sua vez depende do que nós comemos,respiramos e pensamos.

 

 Devido à rotina agitada, dedicação ao trabalho, ao estudo e às ocupações do dia a dia não damos a atenção necessária para uma alimentação saudável e equilibrada. Desta forma, comemos qualquer lanche e afirmamos estar muito ocupados e a vida, que depende significativamente do que comemos, fica em segundo, terceiro ou último plano.

 

Sendo a alimentação uma necessidade primária, por que não tomamos consciência e começamos a dar-lhe a importância que tem?

 

Coromoto Chacon de Martínez sugere que não é necessário fazer da alimentação uma religião, mas é de extrema importância termos noções fundamentais para uma boa nutrição. Para tanto, devemos conhecer os tipos de alimentos, combinações e equilíbrio, o estado de ânimo ao prepará-los e consumi-los e a qualidade dos alimentos que são adquiridos.

Uma alimentação saudável e equilibrada exige uma variedade de elementos e fatores, resultando em uma combinação de bem estar e saúde que engloba a fusão inteligente de matéria e espírito.

Como citado anteriormente, devemos prestar atenção ao entorno e não somente ao alimento em si, afinal a qualidade de vida depende não só do que comemos, mas também do que respiramos (prana) e do que pensamos (impressões).

 

“Quem desfruta de uma alimentação saudável goza de maior harmonia, lucidez, agilidade e domínio de suas paixões e, por outro lado, uma pessoa que não consome esse tipo de alimento é propensa a estados de irritabilidade, violência, menor lucidez e agilidade, enfim uma vida em desarmonia.”

Coromoto Chacon de Martínez

 

A seguir, uma lista de recomendações indispensáveis para uma alimentação saudável: (retiradas do livro: Guia Prático de Alimentação Natural)

  • Eliminar o uso de forno micro-ondas;
  • Comer baixos teores de sal e açúcar;
  • Eliminar o uso de maioneses, molho de tomate, margarina, etc.
  • Lavar muito bem as folhas verdes e esterilizar com limão;
  • Ter disciplina nos horários das refeições;
  • Pelo menos uma vez na semana, deve-se fazer um jejum total ou parcial (com uma fruta da sua escolha). Seu organismo e sua saúde agradecem;
  • Lembre-se sempre do ditado popular: “Tomar café da manhã como um rei, almoçar como um príncipe e jantar como um mendigo.”

 

Ademais, concluímos que a mudança em prol de uma alimentação saudável e equilibrada não deve ocorrer de um dia para o outro. O importante é desenvolvermos a disciplina e introduzirmos uma vida diferente atento às mudanças, encontrando as respostas e sentindo que vale a pena.

 

Fabiane Padova

Deixe uma resposta

*