Artigos

A Iniciação

Existem duas vias pelas quais conduzimos a nossa existência: uma via é a vida, horizontal, mecânica, eventual (marcada por eventos), onde nascemos, crescemos nos reproduzimos e morremos e, assim, nos diferenciamos pouco ou quase nada dos outros animais; a outra via é o Caminho, que rompe com essa horizontalidade, pois ele se faz em outro sentido, o vertical, que vai em direção ao Divino.

Este é o caminho do autoconhecimento, da Gnosis aplicada dentro de nós.

 

 

O Caminho e a Vida se cruzam formando uma cruz, a cruz é um símbolo repleto de significados, nela estão encerrados os três fatores de revolução da Consciência: a morte psicológica ou morte dos nossos defeitos; o nascimento espiritual através da união sexual do homem e da mulher que é a própria alquimia; e o sacrifício que é representado pelo Cristo.

 

 

Eu sou o Caminho, a verdade e a vida e ninguém vai ao Pai se não por mim”, disse Jesus, o Cristo. Por isso, a única forma de retornarmos ao Pai é trilhando o Caminho da Cruz, ou seja, seguindo o caminho que o próprio Cristo nos deixou através de seus ensinamentos. Para que a cruz se forme é necessário que a vida e o caminho se interliguem, ou seja, os eventos da vida devem ser usados da maneira correta para que avancemos no caminho espiritual. Esta é a própria iniciação.

 

“A iniciação nada mais é do que a vida sabiamente vivida, como? Com retidão e Amor”( Samael Aun Weor)

Ter retidão é andar pelo caminho reto, o caminho do meio, obedecendo ao Ser, cumprindo com os preceitos, os mandamentos de Deus. À medida que vamos passando por essas provas de maneira reta, obedecendo as Leis de Deus e nos mantendo firmes em nosso propósito, vamos adquirindo méritos e nos reaproximando do nosso Ser. Por isso que se diz que a Iniciação é o ingresso no Caminho que nos levará de volta a casa do Pai.

A Senda Iniciática é um processo de preparação, que não acontece da noite para o dia, mais exige um trabalho muito sério e dedicado daquele que deseja ser um verdadeiro iniciado. A iniciação é algo profundamente interno e individual. Uma pessoa que fala sobre suas iniciações, que diz eu sou um iniciado de tal ou qual grau, ou ela mente ou ignora completamente o que é isso e de toda forma mente. É a Alma que recebe as Iniciações. Trata−se de algo muito íntimo, que não se anda dizendo e nem se deve contar a ninguém.

O Guardião do Umbral: ver o guardião do umbral é ver a nós mesmos como realmente somos, sem máscaras. É o espelho vivo de nossas próprias maldades. Por isso, o confronto é terrível. Mas, se o candidato usa a sua porcentagem de consciência desperta e consegue se manter sereno, então vence a prova, pois o guardião foge assustado. Do contrário, se teme e se apavora, então permanece escravo do monstro, permanece escravo de si mesmo.

Uma vez que vence o guardião do umbral, o aspirante a iniciado deve passar então pelas provas dos quatro elementos, onde o que precisa é aprender a dominar sua própria natureza. Este é o ciclo probatório.

No velho Egito dos Faraós essas quatro provas deviam ser defrontadas valorosamente no mundo físico. Atualmente o candidato deve passar as quatro provas nos Mundos suprassensíveis.

 

 

Prova do Fogo: esta prova é para aquilatar a serenidade e a doçura do candidato. Os iracundos e coléricos fracassam inevitavelmente nesta prova. O candidato vê-se perseguido, insultado, injuriado, etc. Muitos reagem violentamente e voltam ao corpo físico completamente fracassados. Os vitoriosos são recebidos no Salão dos Meninos e homenageados com música deliciosa, a Música das Esferas. As chamas horrorizam os fracos.

 

 

 

Prova do Ar: aqueles que se desesperam com a perda de aquém ou de algo, aqueles que temem a pobreza, aqueles que não estão dispostos a perder o mais querido, fracassam na Prova do Ar. O candidato é lançado no fundo do precipício. O fraco grita e volta ao corpo físico horrorizado. Os vitoriosos são recebidos no Salão dos Meninos com festas e homenagens.

 

Prova da Água: a Grande Prova da Água é realmente terrível. Ocandidato é jogado ao oceano e crê afogar-se. Aqueles que não sabem adaptar-se às mais variadas condições sociais da vida, aqueles que não sabem viver entre os pobres, aqueles que depois de naufragarem no oceano da vida, rechaçam a luta e preferem morrer, são os fracos que, inevitavelmente, fracassam na Prova da Água. Os vitoriosos são recebidos no Salão dos Meninos com festas cósmicas.

 

Prova da Terra: nós temos de aprender a tirar partido das piores adversidades. As piores adversidades nos oferecem as melhores oportunidades. Devemos aprender a sorrir ante as adversidades – essa é a Lei. Aqueles que sucumbem de dor em face das adversidades da existência não conseguem triunfar na Prova da Terra. Nos mundos superiores o candidato vê-se entre duas enormes montanhas que se fecham ameaçadoramente. Se o candidato grita horrorizado, volta fracassado ao corpo físico. Se se mantém sereno, sai vitorioso e é recebido no Salão dos Meninos com grande festa e imensa alegria.

 

 

Salão dos Meninos: no Salão dos Meninos, o candidato é homenageado pelos Santos Mestres. A alegria é imensa por haver um ser humano entrado na Senda da Iniciação. Todo o Colégio de Iniciados (Meninos) felicita o candidato vitorioso.

 

 

 

Quando o candidato consegue vencer em todas as provas de introdução à Senda, tem pleno direito de entrar nos Mistérios Menores. São nove iniciações. Uma vez aprovado, recebe uma pequena coroa e é considerado um pequeno Rei: Rei de sua natureza.

 

Mistérios Maiores

Uma vez que passamos pelas nove iniciações menores, temos a oportunidade de avançarmos pelas iniciações maiores, mas para isso já devemos estar um matrimônio trabalhando com o Grande Arcano A.Z.F.

Encontramos mais informações sobre as Iniciações no Livro As Três Montanhas, do V.M. Samael Aun Weor.

4 respostas para "A Iniciação"

  1. P. M.-E. Enviado em 12/10/2018 às 09:55

    Muito interessante. Obrigado pelo artigo.

  2. Lisandro Lima Enviado em 03/21/2019 às 23:05

    Agradeço sua ajuda.

  3. Adriana Enviado em 01/20/2020 às 15:04

    Sim, isto existe e estou passando por esses fatos mais não tive êxito por isso estou a procura de respostas. Sou agnóstica.

  4. Thoth Enviado em 05/04/2020 às 04:17

    Eu não sei por onde começar, estou em uma jornada para abrir o meu terceiro olho, me tornar consciente.

    Uma de minhas experiências me fez acreditar que eu tenho um espírito de duzentos mil anos, vi uma espaçonave chegando e eu acho que estava dentro dela, e preciso saber o meu propósito de ainda estar encarnando na Terra depois de tantos milênios. Seria muita incompetência espiritual da minha parte ainda está nesse estágio evolutivo em um planeta de expiação. Tudo bem que a minha raça pode ter massacrado e escravizado homens… Mas acho que duzentos mil anos já deveria ter sido o suficiente para pagar o karma, não é possível.

    Venho tentando abrir o terceiro olho e me conectar com a outra dimensão, tenho tido alguns resultados, mas as respostas ainda são poucas.

    Na minha última experiência eu cheguei muito perto de abrir o terceiro olho ou atravessar a dimensão, eu realmente não tenho certeza qual das duas coisas eu estava sendo bem sucedido, o que posso lhe relatar é que a minha vibração se tornava intensa e eu “escutava” algo como se fosse um bater de asas de folhas bem rápido, senti lucidamente as conexões sendo feitas como um mandala.

    Pois bem, toda hora que eu começava a decolar e ficar em velocidade máxima o cachorro (do meu amigo) que havia me protegido a noite toda começava a enlouquecer de medo e desespero. Paralelo a isso, em diversos momentos eu senti a presença de alguma coisa que parecia interessada e se aproximava cada vez que eu chegava perto de concluir o me experimento. O cachorro desesperava, começava a tremer de medo.

    Eu fui atrapalhado sempre que começava a chegar lá, ao mesmo tempo o cachorro foi fundamental em me dar a sensação de segurança e paz para o que eu pretendia, ele só não estava dando conta no ápice. Houve muito poltergeist com o cão, mas desnecessário entrar em detalhes.

    Durante a escalada para a abertura do portal ou terceiro olho, alguma coisa foi me tentando com diversas propostas, de poder, sensação de de prazer, eu neguei todas elas, inclusive fui mandado para viver algo que notei ser uma completa simulação, mas bem feita, como a vida, não fiquei muito tempo perdido nela, pois rapidamente lembrei do meu propósito e entendi que aquilo era uma simulação.

    Nesse meu bate-papo com esse ser, que não ouvia nenhuma voz, apenas sentia as palavras, eu coloquei ele em cheque durante uma de suas perguntas e ele ficou me devendo um favor, mas não me recordo no que foi que eu consegui vencê-lo e ficar como seu credor.

    Um dos poucos amigos com os quais eu converso sobre esse assunto falou para mim que eu entrei para a fraternidade branca. Ok, mas essa fraternidade branca não fala comigo! A única coisa que escutei e literalmente ouvi, ocorrida durante a minha experiência mais pretérita, a que eu descobri a minha vida antiga de Alien, na qual eu havia aberto conexão de energia muito forte, e na qual a parece que a fraternidade branca ficou preocupada, e um deles literalmente falou, “Você está bem aí?”. Fora isso não ouvi ou vi qualquer outra coisa.

    As sociedades ocultas ocultam tudo, se eu seguir os graus necessários para atingir determinados conhecimentos eu talvez termine essa existência antes de ter o acesso que necessito.

    Ninguém do mundo espiritual falou comigo ainda, e me sinto na necessidade de buscar os conhecimentos que já devo ter tido por conta própria nas minhas vidas passadas.

    É muita coisa para escrever, mas quis colocar o gancho do acontecimentos mais recentes. Quando encontrei o seu texto sobre o guardião do umbral a minha última experiência fez muito sentido.

Deixe uma resposta

*