Artigos

A Mulher e o Entusiasmo

mulher-entusiasmo.gnosis.brasil

A MULHER E O ENTUSIASMO

Nesse dia oito de março, dia internacional da mulher, poderíamos relembrar algumas mulheres notáveis que passaram pela humanidade, tais como Hipátia de Alexandria, Joana d’Arc, Helena P. Blavatsky, Madre Teresa de Calcutá…. Mas o que essas mulheres tinham em comum?  Porque foram capazes de realizar grandes feitos? Podemos chegar um dia a ser como elas? Ou nos inspirar em seus exemplos? Sim, é possível, e podemos iniciar essa trajetória movidas por uma boa dose de entusiasmo!

A palavra entusiasmo guarda um significado mais profundo do que se imagina, ela provém do latim enthusiasmus, porém sua origem mais remota é encontrada na palavra grega “Entheos”. Para os gregos entusiasmo significava ¨ter um Deus dentro de si”. Portanto, uma pessoa entusiasmada era aquela guiada pela força e a sabedoria de um Deus – gnosticamente falando por seu Real Ser Interno – e por isso capaz de fazer com que as coisas acontecessem.

Atualmente, conhece-se como entusiasmo aquilo que impele a realizar uma ação, a favorecer uma causa ou a desenvolver um projeto, o entusiasmo, portanto, pode ser entendido como o motor do comportamento. Quem está entusiasmado se esforça em seus labores e exibe uma atitude positiva, já que tem um objetivo a cumprir.Uma pessoa que sente alegria estará entusiasmada para enfrentar sua vida diária e cotidiana, ao contrario, aqueles que estão desmotivados dificilmente podem se entusiasmar com algo exterior.

Para despertar e compreender nosso papel ou missão como mulher no mundo, primeiro devemos despertar esse deus interior, essa força motivadora, esse entusiasmo em nós, para poder então, transmiti-lo através de nossas ações e sustenta-lo com o passar do tempo.Para isso, oautoconhecimento é fundamental. Prestando atenção às interrogantes que surgem no diário viver encontraremos uma meta relacionada com nossa particularidade e, portanto, nossa motivação.

Para a mulher, no entanto, ainda há algo mais peculiar a se considerar, já que nessa tarefa de se autoconhecer, acabará por perceber que seu ânimo também oscila em concordância com seu ritmo biológico, resultado da influência hormonal, principalmente daqueles de tipo sexual. A palavra hormônio vem de uma palavra grega que significa “excitar”, e realmente possuem o poder de excitar, animar todo o organismo e obrigá-lo a trabalhar,daí advém sua capacidade de alterar o estado de ânimo, mesmo com minúsculas modificações em seus níveis sanguíneos, tornando comum que a mulher passe por momentos em que se sente mais animada e outros menos.

No entanto, essas forças hormonais e as energias produzidas pelo próprio corpo, quando aproveitadas e canalizadas sabiamente, transformam-se em vigor, dinamismo, alegria, beleza, ânimo e mais entusiasmo! Hábitos saudáveis como uma alimentação balanceada consumida com tranquilidade, exercícios físicos moderados, práticas de relaxamento e meditação (com ou sem pronúncia de mantras), inspirar-se em uma bela música, buscar estar em ambientes limpos e perfumados, cultivar um jardim ou uma horta, admirar as maravilhas da natureza, ajudar às pessoas necessitadas através da caridade, além do contato com os quatro elementos da natureza (pisar na terra, tomar um banho de cachoeira, de mar, respirar profundamente, admirar uma fogueira ou tomar um banho de sol pela manhã), tudo isso nosenche de vida e harmonia, canaliza essas forças e nos ajuda a manter a saúde e o equilíbrio em todos os níveis e, por consequência, produzum aumentado vigor e impulsiona cada vez a revolução interior e o serviço desinteressado pelos demais seres da criação.

Uma mulher que faz todo esse trabalho, que se interessa por si mesma, em se ajudar, em se transformar a cada dia, é uma mulher feliz! E por isso é capaz de mudar através do seu exemplo, de suas atitudes, o seu lar e o mundo que a rodeia e, por que não, também a sociedade, como as mulheres lutadoras citadas ao princípio.

Obviamente, o caminho para nenhuma delas foi fácil, encontraram diversas resistências ao seu labor, tanto internamente,representadas por suas próprias debilidades e limitações, quanto externamente, aquelas impostas pelo mundo e pelos demais, já que as adversidades e problemas da vida no mundo físico sempre irão existir, são praticamente inerentes a mesma; O sábio Mestre Lakhsmi Daimon nos entrega uma chave preciosa para esses momentos de dificuldades“… quando o ser humano está submetido à presença de elementos dissociadores na sua psiquê e em sua mente, não há outro remédio que empregar a Sabedoria, o Amor e a Vontade. A Sabedoria para compreender a situação; o Amor para não contagiar aos outros com essa situação e a Vontade para empreender uma ação sólida e firme contra o problema.”Por isso se estivermos equilibradas, embasadas em um sólido trabalho de autoconhecimento e vermos as situações com entusiasmo e alegria, conseguiremos superar os maiores obstáculos e guiadas por essa força interior que nos impulsiona e guia,  lograremos grandes proezas e o despertar em nós da oculta majestade de nossa beleza interior!

Aline Fonseca

Presidente Nacional das Damas Gnósticas

Uma resposta para "A Mulher e o Entusiasmo"

  1. renata Enviado em 06/23/2016 às 17:47

    Muito lindo esse texto!
    Amei!
    Válido para continuarmos nos entusiasmando diariamente!

Deixe uma resposta

*