Artigos

Alquimia: o trabalho com as águas

O Venerável Mestre Samael prossegue a explicação das palavras sagradas do Livro de Gênesis, aprofundando-se agora no terreno da Alquimia, que está simbolicamente relacionado com o momento em que o Criador (ou Elohim) separa as ÁGUAS SUPERIORES das INFERIORES.

 

Explica-nos que existe em nós o Enxofre Bruto, ou seja, o Mineral Bruto.

 

Quando se transmuta o Esperma Sagrado, então se consegue a Energia, que ascende até o cérebro através dos respectivos canais da anatomia oculta.

 

Essa é a ALMA METÁLICA DO ESPERMA SAGRADO, que é, pois, energia e substância.

 

 

Como substância pode ser chamado de MERCÚRIO DA FILOSOFIA SECRETA (não é o mercúrio seco como são os eus, os agregados psíquicos que personificam nossos erros; é o mercúrio líquido, aquoso).

 

Olhando as coisas desse ponto de vista, vemos como as Águas Superiores Mercuriais se desligam ou se separam das Águas inferiores, há uma ‘separação das águas’.

Claro está que as águas superiores são o Mercúrio, que tem que passar por varias fases antes que se faça digno de receber o Enxofre.

 

As fases da Alquimia

No princípio, essas águas mercuriais são negras como o carvão; posteriormente, à base de grandes sublimações, ou seja, refinando o Sacramento da Igreja de Roma, que é a Igreja do Amor (porque Roma ao inverso é Amor), refinando tal sacramento, se consegue que as águas se tornem brancas e depois amarelas.

 

Em Alquimia, há animais que alegorizam estas Fases do Mercúrio.

 

alquimia

 

Na primeira fase, o Mercúrio Negro está representado pelo Corvo Negro; que depois se torna BRANCO e é representando pela POMBA BRANCA;

que logo se torna amarela e está representada pela ÁGUIA AMARELA;

por último, é vermelho e está representando pelo FAISÃO VERMELHO.

 

Assim que o Mercúrio tem que passar por quatro fases: primeira, Negro; segunda, branco; terceira, amarelo; quarta, Vermelho.

 

 

E essas fases se fazem possíveis mediante a sublimação do trabalho na Forja dos Ciclopes.

 

Quando o Mercúrio se faz amarelo, obviamente recebe o ENXOFRE: O FOGO SAGRADO!

 

O Fogo tem que fecundar ao Mercúrio.

 

Assim que, mesclado o Fogo com as correntes do Mercúrio, ascende pelo canal medular espinal até o cérebro.

 

Corvo negro, pomba branca, águia amarela e faisão vermelho são os animais que simbolizam as quatro fases alquímicas.

 

A criação dos corpos pela Lei dos Sete

 

Essas são as águas superiores. E as inferiores?

 

As Águas Inferiores, que no princípio eram negras, ou turvas, depois tem que tornarem-se completamente claras, cristalinas, flexíveis, maleáveis.

Isto é o que se chama: “separar as Águas das Águas para que surja a SECA”, a qual se chama “Terra”.

 

A que TERRA SECA se refere o Gênesis?

Aos CORPOS EXISTENCIAIS SUPERIORES DO SER, explica o Venerável.

 

Obviamente, este Mercúrio Ascendente, mesclado com o Fogo Sagrado ou Enxofre, leva também certa quantidade de Sal (SAL SUBLIMADO), e cristalizam os Corpos Superiores do Ser dentro de nós, de acordo com a Lei das Oitavas.

 

Sal, Enxofre e Mercúrio são chamados em Alquimia de “AZOE”. Ele cristalizará dentro de nós, de acordo com a Lei das Oitavas.

 

Em uma oitava superior, se cristalizará em CORPO ASTRAL.

 

 

Essa cristalização também se verifica, ou se realiza, de acordo com a Lei dos Sete, com a Lei do Eterno Heptaparaparshinock, de acordo com as Sete Notas Musicais: Do, Re, Mi, Fa, Sol, La, Si.

 

Em uma Segunda Oitava, cristaliza com essas mesmas notas da escala, o Sal, o Enxofre e o Mercúrio no CORPO DA MENTE. E, por último, em uma terceira cristalização, vem a concretizar-se no CORPO CAUSAL ou CORPO DA VONTADE CONSCIENTE.

 

Quem possui esses corpos pode receber dentro de si os princípios ÉTNICOS, ANÍMICOS ou ESPIRITUAIS que o convertem em HOMEM A IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS.

 

 

Quando se faz alusão a “erva verde e toda árvore que dê frutos”, internamente, quer dizer que deve dar frutos em nos a Árvore do Conhecimento, a Árvore da Ciência do Bem e do Mal.

 

A semente da sabedoria deve germinar em nós, as luzes do espírito devem iluminar-nos e o Sol Espiritual deve dar-nos vida; até que ao fim de tantos trabalhos da Alquimia:

-Eliminando os agregados psíquicos inferiores, domando os “peixes” e os “animais” que temos dentro de nós e fazendo-nos Reis e Senhores deles, aparece então o HOMEM FEITO Á IMAGEM E SEMELHANÇA DE DEUS no sexto dia da Criação.

Deixe uma resposta

*