Artigos

Como resolver problemas com a Filosofia Gnóstica

Como resolver problemas com a Filosofia Gnóstica

Não devemos nos deixar levar pelas aparências. Não devemos nos deixar fascinar pelas distintas cenas da vida. A vida é como um filme, composto por muitos quadros e cenas, não convém de nenhum modo identificar-nos com as cenas, com os quadros, com as aparências, pois tudo passa. Passam as pessoas, passam as coisas, passam as ideias. Tudo no mundo é ilusório. Qualquer cena da vida, por muito forte que seja, passa e fica atrás no tempo.

O que nos deve interessar é isso que se chama Ser, a Consciência. É ai o fundamental, pois o Ser não passa. O Ser é o Ser e a razão de ser do Ser é o mesmo Ser. Quando nós nos identificamos com as distintas comédias, dramas e tragédias da vida é obvio que caímos na fascinação e na inconsciência do sonho psicológico. Esse é o motivo pelo qual não devemos nos identificar com nenhuma comédia, drama ou tragédia da vida, porque por muito grave que seja, passa. Há um ditado popular que reza assim: não há mal que dure cem anos e nem corpo que o resista. Assim que tudo é ilusório e passageiro.

Encontramo-nos às vezes na vida com alguns problemas difíceis e queremos a saída, a solução. Esse se torna enorme, monstruoso, gigantesco ante nossa mente. Então, sucumbimos nas preocupações. Perguntamos: como farei? Que vou fazer? Não encontra escapatória.

O problema, à medida que se analisa, vai se tornando mais e mais monstruoso, enorme, gigantesco. Porém, chega o dia que se nós enfrentamos o problema tal como é, se “agarramos o touro pelos chifres” como se diz, vemos que o problema se torna nada, se destrói em si mesmo, é de natureza ilusória.

Mas só de qualquer problema tomar tais proporções, seu realismo se torna tão cru ante nossa mente que, em verdade, não se encontra saída por nenhuma parte. Sentimos que sucumbimos ante o mesmo, não se soluciona. Mas, se enfrentamos o problema veremos que é ilusório. Que passa, como um dia tudo tem que passar e, ao fim, fica em nada.

Procedendo dessa forma, sem nos identificar jamais, com nenhuma situação, com nenhum evento lograremos estar sempre alertas e vigilantes, como vigias em época de guerra. E é nesse estado de alerta onde descobrimos nossos defeitos psicológicos. Defeito descoberto deve ser compreendido e depois eliminado. A mente por si mesma não pode eliminar nenhum defeito psicológico. Necessita-se de um poder superior à mente e esse poder existe em nós, é a bendita Mãe Devi Kundalini.

Mediante a nossa divina Mãe Cósmica podemos eliminar todos os defeitos psicológicos. Como a Consciência está engarrafada dentro dos defeitos, eliminando os defeitos, a Consciência desperta radicalmente. Então, poderemos ver, ouvir, tocar e palpar as grandes realidades dos mundos superiores.

É indispensável não nos identificar com nenhuma circunstância da vida. Quando não nos identificamos com tal ou qual problemas, quando seguimos alertas, descobrimos nos problemas nossos próprios defeitos psicológicos.

Normalmente, se tem visto que os problemas obedecem ao medo, o eu do temor mantem os problemas vidas. Teme-se a vida, teme-se a morte, teme-se ao que dirão, ao que disse que se disse, a fome, a miséria, a prisão. Devido a isso os problemas se tornam cada vez mais insolúveis, mais fortes.

Um problema econômico, que tememos? A ruína! Porque temos que pagar tal divida, porque se não pagamos nos meterão na cadeia, etc, etc…

Um problema de família, que tememos? O disse que se disse, o escândalo, os interesses criados, etc…

Porém se elimina o eu temor, o que fica do problema? Tudo se esfumaça, se torna nada. Tememos que nos lancem na cadeia, que temos que pagar as dívidas, passamos as noites em claro, pensando.

Ao fim chega o dia e resulta que o problema se soluciona, quem sabe por onde menos esperávamos. Então, em que ficou o problema? E, se não se solucionou a questão? Se nos jogaram na rua com todos os móveis, que passou? Não faltará um lugar por ai onde nos meteremos. E, se os móveis se perderam, se perderam e ficam. Porque vamos nos apegar a uns móveis?

Depois, passa o problema e por ai estaremos, vivendo em algum lugar e o problema ficou atrás, no tempo.

Não esqueçam vocês que tudo passa. Passam as ideias, passam as pessoas, passam as coisas. Tudo nesse mundo é fugaz, é ilusório.

Samael Aun Weor

 

Deixe uma resposta

*