Artigos

Natal, Um Culto à Luz

Natal, Um Culto à Luz

Como já abordado em outros artigos, o Natal é uma data carregada de simbolismos antiquíssimos que remontam a sol-invicto-stk-688pomais de 6.000 anos antes do nascimento de Jesus, o Cristo. É uma comemoração tão antiga quanto à própria civilização. É uma celebração ao solstício de inverno.

O solstício de inverno é a noite mais longa do ano no hemisfério norte, onde esses cultos tiveram princípio, e a partir desta data o sol fica cada vez mais tempo no céu. Entre os celtas nesta época se comemorava o Yule, um dos grandes oito festivais que ocorriam ao longo do ano. Na tradição persa, comemora-se o nascimento do deus Mitra, que representa a luz. A luz então surge para se sobrepor a escuridão. Porém onde está esta escuridão e essa luz senão que no interior de nós mesmos. O Natal é um fenômeno de tremenda realidade dentro de cada um de nós.003

O Cristo, como força, representado em diversas culturas como Horus(egípcios), Vishnu(hindus), Mitra(persas), Hércules(gregos) representa sempre a luz, os atributos da divindade, da essência espiritual que cada um tem dentro de si e necessita ser desenvolvida, o embrião áureo. O Cristo enfrenta as sombras assim que nasce: vejamos como Krisha é envenenado quando bebê, como na tradição persa Mitra mata uma serpente ainda pequeno, Hércules tem uma serpente colocada em seu berço. No cristianismo vemos o sacrifício dos inocentes. Todas estas passagens dessas diversas mitologias alegorizam a luz vencendo as trevas e assinalam o perigo que a luz corre envolta na escuridão.

O “Natalis Solis Invictus” dos romanos significa “O Sol nasce invicto”. É necessário que dentro de cada um de nós esse Sol Crístico também nasça, em meio ao estábulo, cercado de animais (eus psicológicos). Quando nasce o Cristo do iniciado, nasce pequeno, frágil, correndo risco em meio às trevas do eu. Mas conforme esse iniciado segue com seu trabalho íntimo particular esse Cristo Intimo vai se fortalecendo até que se torne um Homem.sol-invictus

O Natal é um convite ao recolhimento, à reflexão, ao trabalho esotérico sobre si mesmo. Infelizmente, a humanidade  vai se afastando cada vez mais dos mistérios que sondam sua própria origem, não sabem de onde vêm nem para onde vão, não conseguem enxergar o mistério que envolve sua própria existência, não reconhecem a necessidade íntima de celebrar esse Natal dentro de si próprio, de se auto-conhecer e trabalhar sobre si mesmo, para quiçá um dia, esse Cristo seja uma realidade para si mesmo, ou seja, lutar contra nossa escuridão particular para permitir que nosso “Solis Invictus” triunfe sobre nossos aspectos inferiores e passionais.

Ana Luiza Barroso Pavani

3 respostas para "Natal, Um Culto à Luz"

  1. Leonardo Enviado em 12/10/2016 às 13:12

    Muito bom!

  2. ElianeCatellan Enviado em 12/19/2016 às 06:15

    Muito lindo!

  3. Daniella Enviado em 12/21/2016 às 14:13

    Excelente texto!

Deixe uma resposta