fbpx

Artigos

A ascensão do Sol interior

homem sol

Antiquíssimas tradições iniciáticas do Oriente e do Ocidente, falam sobre o processo de ascensão do Sol interior.

Os Mistérios Egípcios, revitalizados na Idade Média pelos Adeptos Rosacruzes, falam de Mistérios Menores e Maiores.

As Iniciações de Mistérios Menores, que são 9, têm relação com a personalidade, ou seja, é a iniciação da pessoa, onde esta vai polindo-se, corrigindo seu comportamento, até alcançar a santidade, porém, quando chega à 9ª, necessariamente tem que passar pelo deserto esotérico, chamado pelo místico São João da Cruz de “Noite Escura da Alma”, onde tem que enfrentar sua própria obscuridade, então, o iniciado vê-se assaltado por seus piores demônios, chegando à conclusão que todo trabalho feito até então foi muito superficial.

Esse período é extremamente necessário, pois somente assim o homem percebe que toda essa construção que fez, chamada personalidade, é na verdade falsa, pertence ao tempo, e tem que dissolver-se para que encontre aquela parte de si mesmo que é eterna, imutável, perene, o Mestre Interno, a verdadeira individualidade, chamado de Sol da Meia-noite, pois brilha na hora mais obscura da vida do Iniciado.

Na Maçonaria Oculta, as 9 Iniciações de Mistérios Menores estão relacionadas aos graus 1º ao 18º (1+8=9), quando o iniciado deveria receber o Grande Arcano do esoterismo, as bodas de Rosenkreuz, a Chave Alquímica da Transmutação do Chumbo em Ouro, capaz de despertar seus Fogos Sagrados e com eles, todas as possibilidades humanas.

Ao trabalhar com essa Magna Chave, ingressa na 9ª Esfera, o Deserto do Eremita, para trabalhar com o Fogo e a Água, que conforme o Mestre Samael Aun Weor, é origem de mundos, homens, Deuses e Bestas.

Então, entre os Graus 18º ao 33º, são 15 graus, ou seja, o trabalho com o Arcano 15, o Mistério do Baphometo, aprendendo a roubar o Fogo do Diabo e converter a Paixão em Amor (Arcano 15 do Tarot Egípcio – A Paixão 1+5=6, Arcano 6 – O Enamorado, o Amor), então, o homem pode conhecer-se profundamente, para morrer em si mesmo, matando a morte com a própria morte, conquistando sua Alma e ressuscitando no Espírito Imortal. (O Arcano 6 é Tiphereth da Cabala, a Alma Humana). Por isso no mito Cristão, Jesus vive até os 33 anos (o 33º grau), Morre (a personalidade) e Ressuscita (o Real Deus Interno).

Quando o homem aprende a contemplar e integrar-se com seu Real Ser, nasce então um novo Mestre, um Adepto. Conhece e começa a gravitar em um novo Estado de Consciência, além do corpo, dos afetos e da mente, até então desconhecido para ele. Vive então em seu interior, o acontecimento de Belém, O Natalis Solis Invictus do Mitraismo, o Nascimento do Menino Sol, quando o Fogo Sagrado chega à 33ª vértebra, momento transcendental que o Dr. Krumm Heller, insigne Mestre Gnóstico conhecido como Huiracocha, expressou poeticamente no verso: “O Sol se levantou; O Fantasma do Tempo se desvaneceu; A Palavra Perdida foi encontrada!”

Então, o novo Mestre, o Senhor interior profundo, deve viver como homem, sofrer, sorrir, chorar, para então extrair e absorver em si, os princípios anímicos de todos os veículos (corpos físico, vital, astral, mental e causal) para mais tarde converter-se em um Mestre Auto-realizado. Isto é o que em esoterismo se conhece como Alta Iniciação ou Mistérios Maiores, vivências transcendentes no íntimo do homem, que a Gnosis nos ensina a vivenciar.

Eduardo Garcia Ávila Lima


Veja mais: O Sol da Meia-Noite e seu simbolismo

Deixe uma resposta

*