fbpx

Artigos

Práticas gnósticas: Como despertar o chakra Laríngeo

chakra-visshuda

 

O chacra laríngeo é um disco magnético do corpo astral, situado na região da laringe. Na cultura hindu recebe o nome sânscrito VISHUDDA (o purificador), sendo representado com 16 pétalas.

O chakra laríngeo está relacionado à glândula tireóide. O bom funcionamento deste chacra proporciona saúde para a tireóide, a qual regula o metabolismo do corpo, além de despertar o sentido da clariaudiência: O ouvido oculto. Quem desperta este sentido poderá ouvir os sons do ultra, provenientes de outras dimensões da natureza, e conectar-se a música das esferas a que referia-se pitágoras, ou seja, a harmonia do cosmos.

A chave para despertar este chacra está no Mantra E.

Como realizar este exercício:

– Feche os olhos, para facilitar a concentração.

– Relaxe o corpo. Concentre-se na região da laringe, parte frontal do pescoço.

– Inale o ar pelo nariz.

– Comece a vocalizar  a vogal E, alongando o som: EEEEEEEEEEEEEEEE… até terminar o ar dos pulmões.

– Inale novamente e siga realizando este exercício por um bom tempo.

chakra laringeo

Esta vocalização pode ser feita verbalmente ou mentalmente através do pensamento, já que a palavra Mantra significa também “instrumento mental”.

Ao vocalizar por uma hora diária durante o período de um mês, já começará a obter os resultados desta prática. Assim terá a audição aberta para além dos limites ordinários dos sentidos comuns.

5 respostas para "Práticas gnósticas: Como despertar o chakra Laríngeo"

  1. Eludir a. santos Enviado em 02/17/2015 às 18:59

    gostaria d receber emails d praticas d runas vocalizaçoes e medicina natural,recomendaçoes d livros

    • Marco Antônio Enviado em 08/25/2017 às 00:44

      Sim gostaria de receber

  2. Antonio Enviado em 10/04/2017 às 11:48

    Sim, gostaria aqui vai meu gmail [email protected]

  3. Maria Enviado em 11/29/2018 às 12:38

    Gostaria sim

  4. BGuaratti Enviado em 11/10/2019 às 21:54

    Gostaria de receber atividades para o meu crescimento

Deixe uma resposta

*